Pesquise em mais de 1800 postagens!

domingo, 3 de abril de 2011

Uma Súplica aos Pastores - Kenny

Carta enviada ao periódico “Heartcry Journal”

Prezados Pastores e Pregadores,

Recentemente, ouvi um pastor (não da minha igreja) pregar um sermão sem vida, sem paixão, sem objetivo, destituído de poder ou fogo. Quando me refiro a fogo, não estou falando a respeito de pregações animadas, que incitam a audiência a imitar aulas de exercícios aeróbicos. (Conheci Vance Havner, por exemplo, um grande pregador que falava com poder, paixão e fogo, embora sua voz fosse monótona e seu estilo de pregação bem estático.) Mas a mensagem que ouvi esse dia foi uma perda de tempo para mim, o que me levou a expressar os seguintes pensamentos aos pregadores em geral:

Nós, o povo de Deus, temos sede e temos fome. Estamos machucados e precisamos de ajuda. Precisamos do fogo de Deus e precisamos do poder de Deus. E, para isso, precisamos de você, pregador. Você tem um chamado especial na sua vida e Deus o escolheu para ser a voz dele.

Porém, não precisamos de mais pregações “engraçadinhas” ou engenhosas, por mais que ilustrações e eloqüência possam ser eficazes na comunicação de uma mensagem. Não precisamos de pregações didáticas, com três pontos, seis subdivisões e uma história comovente no final, embora todas essas coisas possam ajudar a transmitir uma idéia. Não precisamos de mais piadas e brincadeiras inúteis para entreter-nos durante os cultos. Não precisamos que você constantemente faça referência a si mesmo enquanto prega. E não precisamos ouvir mais pregações de segunda mão, encontradas na Internet ou em algum livro adquirido numa feira promocional.

Precisamos é de pregadores que tenham o fogo de Deus. Precisamos é de pregadores que tenham o poder de Deus. Precisamos é de pregadores que tenham paixão pelas mensagens que proclamam. Precisamos é de pregadores que nos alimentem da Palavra escrita de Deus e que depois nos apontem para o Verbo vivo de Deus. Precisamos é de pregadores que sejam consumidos pelo fogo do céu para que nós também sejamos consumidos por Deus. Precisamos é de pregadores que sejam inflamados por sua paixão pela Palavra de Deus.

Por favor, ajudem-nos, pregadores! Sabemos que temos uma responsabilidade pessoal por nosso próprio caminhar com Deus. Mas precisamos de ajuda. Somos fracos, somos frágeis, somos esquecidos. Precisamos ouvir do céu. Não precisamos ouvir sobre pescarias ou viagens turísticas nas pregações. Não precisamos ouvir sobre festas ou confraternizações na igreja. Não precisamos ouvir sobre nosso time favorito de futebol. Não precisamos ouvir sobre suas realizações, premiações ou qualificações profissionais. O que precisamos ouvir é que você foi autorizado por Deus para proclamar a palavra da vida para nós.

Estamos desfalecendo aqui nos bancos da igreja, desfalecendo porque há pouca ou nenhuma visão de Deus na maioria dos púlpitos. Estamos cansados de ouvir o texto de Provérbios 29.18 (“Não havendo profecia [ou visão] o povo se corrompe [ou dispersa]”) interpretado erroneamente como uma exortação a planejamento de longo prazo. Nós, o povo, estamos perecendo porque não há visão de Deus.

Levantem-se! Tomem sua posição! Não aceitem mediocridade! Não aceitem algo inferior! Busquem tudo que puderem de Deus, transmitam-no para nós e depois voltem para buscar mais. Persigam a Deus com paixão. Não subam ao púlpito enquanto não tiverem uma mensagem da parte dele para nos transmitir. Não preguem enquanto não souberem que estão bem com Deus. Não subam ao púlpito enquanto não tiverem convicção de que foram ungidos por Deus e que têm o fogo de Deus.

Com sinceridade,

Kenny

PS: Dizem que onde há fumaça, há fogo. Infelizmente, porém, a fumaça também pode ser um indício de que o fogo que outrora ardia já se apagou.
Publicado originalmente no periódico “Heartcry Journal”, edição 33, 2005. Mais informações sobre essa publicação: www.LifeAction.org.

Fonte: O Arauto da Sua vinda - Ano 23 nº 4 - Julho/Agosto 2005

3 comentários:

  1. Amado irmão, Graça e Paz!
    Esse texto é mais real e atual do que se possa imaginar...Urge buscarmos ao Senhor e somente dEle dependermos, senão o que nos aguarda.é a morte, primeiro pela frieza espiritual e depois, pelo fogo do inferno. Todos os dias busquemos ao Senhor, leiamos mais e mais a Palavra e oremos uns pelos outros. E que o Senhor nos encontre acordados e com azeite em nossas lâmpadas. É mesmo uma questão de vida ou morte. Depende da atitude de cada um.
    Que Deus nos abençoe!
    Vânia Maciel

    ResponderExcluir
  2. Ma-ra-vi-lho-sa, essa súplica deveria ser lida em todas as reuniões pastorais,
    e a todos quanto almejam o episcopado ,e se elevam nos púpitos das igrejas
    almejando benefícios,dinheiro ,e auto-promoção.o povo presisa também acor-
    dar para averdade ,para a palavra,para Deus,sem se conformar com alimento
    fora de validade,e às veses até nocivo à saúde espiritual. obrigado a paz seja
    com todos voçês.

    ResponderExcluir
  3. Creio que em parte a pessoa tem razão, ao falar daqueles que são fracos na pregação da Palavra , mas devemos entender que jogar nos ombros das pessoas toda a responsabilidade desse "fogo" que queremos ver nos pregadores é uma visão mesquinha da nossa própria responsabilidade. Tenho ouvido esta frase e concordo com ela:" Pastor de pé, ovelhas de joelho". Se essas pessoas não tem o fogo de Deus, é porque nós também como intercessores estamos falhando no nosso chamado. É muito fácil falar, o difícil é tirar sangue dos nossos joelhos em oração à favor desses homens de Deus. Vamos continuar as mesmas ovelhas mesquinhas dia-após-dia? Não gostei muito deste artigo não. Sinto que quando falham é porque também falhei em clamar ao Senhor por eles.

    ResponderExcluir

Irmão ou amigo, faça seu comentário. Alguns comentários podem ser apagados..... Você tem liberdade de escrever o que quiser, porém, sua liberdade está condicionada ao senhorio de Jesus Cristo, às Santas Escrituras e aos objetivos do blog.