Pesquise em mais de 1800 postagens!

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Secularidade: Dogma Encontra Diversidade na Europa - Robert Calvert

Robert Calvert
Mais documento do Congresso Lausanne III. Ele participa do Tema Secularismo. Tem o objetivo de despertar a discussão na Internet através do Site Lausanne Conversa Global de onde extrai o presente artigo.




Segundo a mitologia grega, Zeus, o chefe dos deuses, raptou Europa, filha do rei da Fenícia. Ele fez isso se aproximando dela em forma de touro. Quando ela subiu sobre o touro, ele levou-a para a ilha de Creta, onde Zeus se revelou. Uma tradução francesa interpreta esta história de abdução como o roubo da alma da Europa por Deus. Será que dentro da alma da Europa existe a consciência do Deus vivo? Se realmente existe essa alma européia, certamente,ela foi afetada pela espiritualidade pagã, celta, judaica e mulçumana. Mas hoje, essa soma de espiritualidades deve ser definida como secularidade.



Secularidade Dogma Encontra Diversidade Na Europa






Tem-se afirmado que o cristianismo na Europa está em declínio. Em 1900, 71% dos cristãos do mundo viviam na Europa. Mas, em 1960, este percentual havia caído para 46% e, em 1990, para 30%. As igrejas tradicionais em declínio são caracterizadas como tendo: (1) grande número de cristãos nominais, (2) falsa segurança com números aparentemente altos (3) incapacidade de adaptar-se a rápidas mudanças, (4) estruturas rígidas e (5) timidez com novas experiências.3 Apesar disso, o renascimento do louvor tem surgido nas igrejas evangélicas renovadas.4 Nos últimos cinquenta anos, as igrejas históricas tradicionais na Europa têm desenvolvido maneiras novas e radicais de adorar: Taizé (França), Wild Goose (Escócia) e Missa Thomas (Finlândia). No início do século 21, um pastor croata refletiu sobre o papel das igrejas históricas: A igreja local em grande parte da Europa é como um homem aleijado. Não devemos virar as costas com desgosto e abandonar este homem ferido. Também não devemos criticá-lo porque está em tal condição, nem tão pouco passarmos de lado quando executamos a nossa tarefa. Temos de chegar ao lado dele e ajudá-lo a andar com poder e em retidão. Na verdade, este homem pode trazer grande esperança para o seu povo se for curado e orientado! "5 Os contornos do mapa religioso da Europa estão sendo redesenhados. A identidade Cristã evangélica está sendo moldada pelo contexto missional secular, incluindo novas formas de religiosidade. Na Europa Oriental, as Igrejas Ortodoxas da Romênia, Rússia e Grécia estão enfrentando o novo pluralismo da presença do cristão e da secularização da sociedade. No porto grego de Pireu, perto de Atenas,ao norte da cidade de Vollos,estudantes limparam as praias colocando o lixo em sacos plásticos pretos. Em 2003, líderes evangélicos e ortodoxos trabalharam em conjunto para distribuir aos turistas gregos uma mensagem ambiental e porções do Novo Testamento em grego moderno. No sul da Europa, governos denações anteriormente consideradas católicas romanas estão se distanciando de suas simpatias anteriores. Em uma cidade ao norte de Lisboa, o prefeito recém-eleito visitou uma igreja Assembléia de Deus com muitos imigrantes, atrás da 3 A Publicação de Mission Praise é um entre muitos sinais que deram uma nova sede de expressar desejos e experiências espirituais. 4 A Publicação de Mission Praise é um entre muitos sinais que deram uma nova sede de expressar desejos e experiências espirituais. 5 Stevo Dereta em Rijeka


bênção do pastor evangélico, em vez da bênção do padre. A igreja tinha crescido de 30 para 300 pessoas, mas o verdadeiro motivo da visita foi que o município conhecia este novo templo pelo tratamento holístico que dava aos viciados e idosos. Uma estimativa conservadora indica que 75% das pessoas que saem de unidades de reabilitação e voltam para a sociedade, mais de 50% tornam-se membros de uma igreja, e mais de 25% encontram um emprego fixo. Na Europa Ocidental, no centro de Antuérpia, um casal holandês trabalhou com jovens turcos, e como resultado o "Bible-house" (Lar-Bíblia) tornou-se o lar espiritual para muitas famílias muçulmanas provenientes do sul da Turquia. Os jovens que haviamse envolvido em problemas pediram que o evangelista holandêsfosse visitá-los na prisão, em vez de chamar seu tradicional líder mulçumano. Jaap e Ina Hansum reconheram a necessidade de testemunho pessoal com amor, em vez de fazer uma guerra pessoal. Na Europa Central, as igrejas em sociedades ateístas estão testemunhando o Evangelho através de envolvimento na construção de comunidades. Os cruéis blocos de habitação da Europa Oriental representam um enorme desafio missionário, e podem ser o maior projeto de moradia em toda Europa ao longo de quatro estações do metrô, ao sul de Praga. Um pastor teve a alegria de construir uma nova igreja num centro de triagem de um asilo. O convite para isso veio do diretor da instituição que se declara ateu, movido pela mudança na vida de seus filhos depois das visitas regulares de membros da igreja. No norte da Europa, quando a cortina de ferro caiu em 1990, uma nova sinergia teve início em Berlim, quando os ministérios cristãos de ambos os lados do muro se juntaram, cuidando de idosos no lado oriental e de viciados no lado ocidental. Além disso, há mais de 500 trabalhadores na maior Missão da Cidade na Europa, com suas dezesseis igrejas atuando como centros da missão ou pregação na metrópole de quatro milhões de pessoas, muitas das quais são provenientes da Europa Oriental, Turquia e Ásia. A Missão da Cidade possui três hotéis, está buscando alcançar os profissionais alemães que chegam e ainda não confessam ser cristãos. A Missão também tem programas com os povos turcos e árabes, dando assim testemunho do amor de Cristo às pessoas de outras religiões. Será que nossas próprias histórias de missõestêm a devida respostapara a era secular de 2010? A consultoria6 do Comitê Lausanne para Evangelização Mundial em Pattaya, na Tailândia, declarou: " Como cristãos, nós europeus devemos:


(a)Recuperar a oração na vida pessoal e em comunidade; (b)Explicar o objetivo e a mensagem do evangelismo nas grandes cidades; (c)Promover cooperação bíblica e prática entre as igrejas, e cooperação entre as igrejas e grupos paraeclesiásticos; (d)Reverter o derrotismo cristão pela renovação das igrejas estagnadas, chamando os cristãos de volta para as cidades; (e)Restaurar uma atmosfera familiar dekoinonia na igreja urbana; (f)Recuperar a credibilidade da mensagem buscando identificar-se com o povo e respondendo às necessidades sociais e intelectuais; (g)Investigar as cidades: seus povos ocultos, os ministérios existentes e as forças que lhe dão forma,antigas e atuais, principalmente sobre o papel dos meios de comunicação de massa; (h)Planejar o despertar, através da formação de obreiros nas cidades para suas próprias cidades e para outras regiões, e antecipar a nova igreja e formas de grupos de serviço, e plantá-las onde for necessário; (i)Permear todas as estruturas da cidade para a transformação das pessoas e das estruturas da sociedade. " 30 anos depois de Pattaya 1980, talvez desejemos reafirmar algumas daquelas declarações, mas também destacar outras abordagens, como a igreja emergente e estratégias relacionais. A história de violência da igreja européia não deve ser esquecida pelos cristãos evangélicos, que buscam chamar a igreja de volta à humildade, à integridade e à simplicidade. O desafio do secularismo é declarar a verdade de Cristo em sociedades pluralistas e globalizadas e edificar a paz de Cristo em sociedades quebradas e divididas. Os cristãos evangélicos precisam se envolver, em vez de fugir do desafio desta era secular, e serem capacitados para o maravilhoso anúncio de que "Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo"6. Robert Calvert, Rotterdam, 1 de abril 2010



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão ou amigo, faça seu comentário. Alguns comentários podem ser apagados..... Você tem liberdade de escrever o que quiser, porém, sua liberdade está condicionada ao senhorio de Jesus Cristo, às Santas Escrituras e aos objetivos do blog.