Pesquise em mais de 1800 postagens!

domingo, 1 de agosto de 2010

Índia - DIA 1 - Calendário de Oração

População: 1,129,866,154
Líder político: Primeiro Ministro Manmohan Singh
Religiões: 79.8% de hinduismo, 12.5% de islamismo, 2.4% de cristãos, 5.3% de outras
Posição no rank de perseguição: 29º
Número de grupos terroristas: 56
Ações de terrorismo: 919; Casualidades: 2,252
Percentual de corrupção: 67%
Percentual da população que vive na miséria: 25%

Fonte: win1040.org

Histórico
ÍNDIA - País asiático, banhado pelo Oceano Índico, que ocupa a maior parte do subcontinente indiano e ainda as ilhas Laquedivas e Andamão e Nicobar. Faz fronteira ao norte com China, Nepal e Butão, a leste com Mianmar, ao sul e leste com o Bangladesh, a noroeste Paquistão. Seu nome deriva do rio Indo, que vem do persa Hindu, que por sua vez, provém do sânscrito Sindhu. No idioma hindi, o nome do país é Bharat, originário de um antigo rei local. A Constituição indiana registra as duas formas. Há fortes indícios que a grafia India em italiano e em inglês seja por conta da presença portuguesa e espanhola ali, nos Séculos XV e XVI.
A presença humana na península indiana data provavelmente do Paleolítico. Entretanto, a civilização do Vale do Indo atingiu a maturidade a partir do Século XXV a.C., logo após a civilização védica. Arianos partiram do sul da Rússia, espalhando-se por várias direções, chegando inclusive à Índia, em torno do Século XVI a.C. Encontraram uma civilização bem superior em diversos aspectos, menos na capacidade de beligerância, o que a fez prevalecer sobre os dominados. 
Essa civilização do Indo acabou desaparecendo, por volta do ano 2500 a.C., devido às incursões de tribos guerreiras que invadiam e massacravam as populações locais. 
Cabe notar que o nascimento de Buda (Sidharta Gautama, c. 563-483 a.C), marca o começo da fase mais bem registrada da história indiana. Pelos 1500 anos seguintes, a Índia produziu a sua civilização clássica e figurou entre as maiores economias do mundo entre os Séculos I e XV d.C. Vale destacar neste período que Alexandre o Grande, depois de ter invadido a Pérsia, voltou-se para a Índia, invadindo-a entre 327-325 a.C. Conquistou algumas províncias ao norte, mas não pôde prosseguir para o sul por ter enfrentado forte resistência. O que se sabe é que somente os exércitos do reino de Maghada contavam com 200000 homens, com numerosos elefantes, cavalos e carros de guerra. De qualquer forma, foi a primeira oportunidade de contato entre o mundo helênico e o indiano, duas culturas extremamente ricas e importantes. Outra invasão importante foi a muçulmana, verificada no Século VIII d.C., que tomou uma província no sul da Índia, introduzindo o Islã por ali. 
Às incursões de comerciantes árabes e centro-asiáticos, nos Séculos VIII e XIII, seguiram-se as de comerciantes europeus, a partir do final do Século XV. A Companhia das Índias Orientais, de propriedade inglesa, foi fundada em 1600 e iniciou, desde 1757, a colonização de partes da Índia. Após derrotar uma confederação sique no território de Pendjab, em 1849, a coroa britânica assumiria o controle político de virtualmente todo o subcontinente indiano. 
Já no Século XX, tropas de origem hindu lutaram ao lado do exército britânico e desempenharam um importante papel em ambas as guerras mundiais. A resistência não-violenta ao colonialismo britânico, chefiada por Mahatma Gandhi, Vallabhbhai Patel e Jawaharlal Nehru, levou à independência frente ao Reino Unido em 1947. Como resultado da retirada britânica, o subcontinente foi partilhado entre a República da Índia, secular e democrática, e a República Islâmica do Paquistão. Após uma violenta guerra entre aqueles dois países, em 1971, o Paquistão Oriental tornou-se o Estado independente de Bangladesh. Fora do sul da Ásia, a história, a cultura e a política da Índia freqüentemente exerceram decisiva influência sobre os países vizinhos
na Índia, que costuma ser apontada como a maior democracia do mundo, adotou como forma de Estado a federação, com um parlamento bicameral, que funciona com base num sistema parlamentarista ao modo inglês. O poder Legislativo da Índia é exercido pelo Rajya Sabha ou Câmara dos Estados (a Câmara Alta) e a Lok Sabha ou Câmara do Povo (a Câmara Baixa). A Câmara dos Estados compõe-se de 245 membros eleitos indiretamente pelas Assembléias Legislativas estaduais para mandatos não-coincidentes de seis anos. Cada estado envia representantes para a Câmara dos Estados com base na sua população. A Câmara do Povo compõe-se de 545 membros eleitos diretamente para mandatos de cinco anos. A Câmara do Povo, nos termos do sistema parlamentarista, é o órgão político nacional por excelência, onde é formado o governo do país. Todos os ministros com pasta devem ser membros do parlamento. Atualmente, a Índia é presidida por APJ Abdul Kalam, com Manmohan Singh como primeiro-ministro.
Fonte: IBGE

Você precisa conhecer os outros países da Janela 10 x 40!

Você precisa aplicar em sua igreja slides sobre a Janela 10 x 40 (powerpoint!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão ou amigo, faça seu comentário. Alguns comentários podem ser apagados..... Você tem liberdade de escrever o que quiser, porém, sua liberdade está condicionada ao senhorio de Jesus Cristo, às Santas Escrituras e aos objetivos do blog.