Pesquise em mais de 1800 postagens!

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Silêncio contra a violência aos cristãos no Paquistão

Bandeira do Paquistão
Episódios cotidianos de violência contra cristãos e suas instituições; estupros e torturas em meio à indiferença geral: é o que assinalam, com preocupação, fontes da Agência de Notícias Fides no Paquistão, referindo os últimos e graves episódios de que fiéis paquistaneses foram alvo.

Em 28 de abril, em Quetta (Beluchistan) o cidadão cristão Zulfiqar Gulzar foi assassinado na rua, por desconhecidos, em meio ao desconcerto da comunidade local, que pede clareza e justiça para o crime.
No mesmo dia, na cidade de Sargodha, no Punjab, um barbeiro cristão de 29 anos, Marwat Masih, foi agredido e violentado por um grupo de muçulmanos tradicionalistas, que o acusaram de fazer a barba de um jovem muçulmano que entrou em sua loja pedindo-lhe para cortá-la.
Ainda no Punjab, nos últimos dias, na cidade de Murree, a escola feminina “St. Deny’s Girls High School”, administrada pela Igreja protestante do Paquistão, foi incendiada. O inquérito segue a pista de grupos muçulmanos fundamentalistas (os chamados “talebãs cristãos”), que impedem a instrução às meninas e visam eliminar as obras sociais cristãs, como visto nos ataques ocorridos em março passado contra as ONGs de inspiração cristã “World Vision” e a escola Salesiana em Beluchistan.
Na capital, Islamabad, algumas ONGs estão protestando por outro caso de violência contra uma jovem cristã, depois do clamoroso episódio de Shazia: Sumera Pervaiz, de 14 anos, trabalhava como doméstica na casa de Faheem Cheema, comandante da Aeronáutica paquistanesa. Acusada, sem provas, de roubar jóias, Sumera foi mantida sob seqüestro, agredida e torturada por 5 dias, na tentativa de faze-la confessar, o que a jovem, inocente, não fez. Agora, está internada no hospital e pode perder o uso das pernas.
A Comissão “Justiça e Paz” da Conferência Episcopal pediu novamente a atenção do governo para os freqüentes casos de violência e para as ameaças à liberdade e à propriedade dos cristãos do Paquistão.
“Episódios de violência contra os cristãos continuam a ocorrer em diversas áreas do país, com ritmo constante. As vítimas são, sobretudo, pobres e marginalizados que vivem em periferias ou em áreas remotas. Mas somente poucos episódios recebem atenção da mídia: esta é a ponta do iceberg. A maior parte das violências se dá no silêncio e na indiferença geral” – nota em um colóquio com a Agência Fides Francis Mehboob Sada, Diretor do “Christian Study Center” de Rawalpindi, centro de pesquisa responsável pela monitoração dos direitos humanos no país. “Estamos preocupados e continuamos em nossa luta pelos direitos das minorias” – afirma.
Nos últimos dias, o presidente Asif Ali Zardari promulgou um pacote de reformas constitucionais que limita seus poderes, reforçando o papel do parlamento e do primeiro ministro. (Fonte: Agência Fides 29/4/2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão ou amigo, faça seu comentário. Alguns comentários podem ser apagados..... Você tem liberdade de escrever o que quiser, porém, sua liberdade está condicionada ao senhorio de Jesus Cristo, às Santas Escrituras e aos objetivos do blog.