Pesquise em mais de 1800 postagens!

terça-feira, 26 de maio de 2009

Youtube Missionário - parte 7


Missões - adorarnet

Será que Deus está falando aos corações através desses vídeos abençoados que o pessoal posta no Youtube?

Tenho certeza que sim! A Internet é uma benção!

Acompanhe essa série de postagens sobre Missões no Youtube.

A oração de fé

"A oração feita com fé curará o doente; o Senhor o levantará."
Tiago 5.15


Gilson,
Esse versículo faz referência não somente aos que têm alguma enfermidade física, mas também àqueles que estão doentes no espírito. Nossos irmãos perseguidos enfrentam tantas dificuldades que os enfraquecem, muitas vezes. Mas a palavra nos ensina: uma oração feita com fé é capaz de curar o doente. Pois, por meio dessa oração, o Senhor agirá na vida de quem está necessitado. Não importa a distância que separa as pessoas, a "oração é como um míssil, que sempre acerta seu alvo no tempo exato".

O conflito no Sri Lanka terminou, com a vitória das tropas do governo sobre o grupo rebelde Tigres de Libertação da Pátria Tâmil. Essa é uma boa notícia para os cristãos no país. Saiba mais.

Já se passaram mais de 100 dias desde que o advogado chinês de direitos humanos Gao Zhisheng foi visto pela última vez. A comunidade internacional está se mobilizando em oração e ação em favor desse irmão. Interceda você também.

No Iraque, o professor cristão Namir Nadhim Gourguis foi solto depois de oito dias no cativeiro. A libertação só foi possível graças à unidade e envolvimento de líderes cristãos e muçulmanos. Agradeça a Deus pelas orações respondidas em favor desse irmão.

Temos visto que o Senhor ouve o nosso clamor. Ao mesmo tempo que recebemos diversos pedidos de oração por muitas coisas que têm acontecido com nossos irmãos ao redor do mundo, também vemos a resposta e o agir de Deus em muitas outras.

Gilson, não desista de orar por nossos irmãos. A oração de fé levanta os feridos.

Deus te abençoe,
Deborah Stafussi

P.S.: Entre os dias 11 e 14 de junho acontecerá o III Encontro de Correspondentes Locais, em Itaboraí, Rio de Janeiro. Informe-se e faça sua inscrição!

Youtube Missionário - parte 6


Vinhetas Gospel - Nilmabostonrio
Será que Deus está falando aos corações através desses vídeos abençoados que o pessoal posta no Youtube?

Tenho certeza que sim! A Internet é uma benção!

Acompanhe essa série de postagens sobre Missões no Youtube.

Youtube Missionário - parte 5


Missões - jeholavarria

Será que Deus está falando aos corações através desses vídeos abençoados que o pessoal posta no Youtube?

Tenho certeza que sim! A Internet é uma benção!

Acompanhe essa série de postagens sobre Missões no Youtube.

Youtube Missionário - parte 4

 
Missões Evangélicas no Brasil - tuxrulez

Será que Deus está falando aos corações através desses vídeos abençoados que o pessoal posta no Youtube?

Tenho certeza que sim! A Internet é uma benção!

Acompanhe essa série de postagens sobre Missões no Youtube.

Youtube Missionário - parte 3

 
Missões - Roeditor

Será que Deus está falando aos corações através desses vídeos abençoados que o pessoal posta no Youtube?

Tenho certeza que sim! A Internet é uma benção!

Acompanhe essa série de postagens sobre Missões no Youtube.

Youtube Missionário - parte 2


Missões Nordeste - Aco e Eudete - pibvideo


Será que Deus está falando aos corações através desses vídeos abençoados que o pessoal posta no Youtube?

Tenho certeza que sim! A Internet é uma benção!

Acompanhe essa série de postagens sobre Missões no Youtube.

Youtube Missionário - parte 1


AS NAÇOES ESPERAM POR TI.... - kiteis1970

Será que Deus está falando aos corações através desses vídeos abençoados que o pessoal posta no Youtube?

Tenho certeza que sim! A Internet é uma benção!

Acompanhe essa série de postagens sobre Missões no Youtube.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Profetas versus Mestres - parte 5

Este é o quinto e último artigo sobre Profetas Versus Mestres, ondo questiono o papel do profeta e do mestre na igreja de Cristo. A partir da vida de Tertuliano, mestre da igreja no século II e III, faço questionamentos sobre essa questão: as profetadas, a santidade excludente, etc.

Os artigos anteriores estão assim organizados:
Profetadas na Igreja do século II e III

A influência das profetisas Maximila, Quintila e Priscila e do profeta Montano sobre Tertuliano foi incrível, segundo minhas leituras. E não estou só nessa conclusão. Entretanto há vozes contrárias. Justo L. Gonzalez não acredita nisso, apenas afirma que Tertuliano foi seduzido pelas promessas de rigor nos costumes da igreja. Enquanto isso, o papa Bento XVI afirma que Tertuliano fez uma busca muito individualizada pela verdade.
Acredito que houve um pouco dos dois. Montano e a Nova Profecia começaram como uma atividade normal da igreja. Não eram vistos como hereges. A palavra profética começou a pregar sobre santidade da igreja. A igreja da segunda metade do século II esta relativamente tranquila. Só era perseguido o crente que fosse denunciado por um gentio. A maioria dos cristãos começou a naufragar em sua luta diária contra o Mundo. Começaram a não ter o vigor característico da igreja das décadas anteriores. Muitos cristãos que eram acusados acabaram cultuando o imperador para não morrerem.
A igreja viu isso acontecer em suas fileiras. O Montanismo, ou Nova Profecia, começou alertando a igreja. Exortando o povo de Deus a não aceitar essa condição "mole", de espírito dôbre. Sem dúvida, um homem que conhecia as escrituras como Tertuliano aliou-se a essa pregação da santidade. Sem dúvida, qualquer crente espiritual aliaria-se ao movimento, cujo lema era a maior santidade na igreja.
O problema é que as profecias iniciais, apesar de verdadeiras e originadas do Espírito Santo, passaram a tomar um outro rumo. Deram muita ênfase em algumas verdades bíblicas, deixando outras verdades em segundo plano. Ao invés de haver um equilíbrio entre as verdades, priorizaram apenas um lado. Polarizar uma verdade! Apenas uma!
Isso levou à heresia e à criação de uma seita, a Nova Profecia ou Montanismo. Eles afirmaram ser a nova igreja de Cristo, pois, a outra havia prevaricado, adulterado! Exclusivismo! Santidade excludente!

Profetadas na Igreja do século XXI
Vemos esse fato ocorrendo nas nossas igrejas em pleno século XXI. Profetas pregando santidade. Santidade ao Senhor é o lema de tais profetas.
Na verdade, a coisa mais fácil é começar a exortar os irmãos em uma pregação levando-os ao emocionalismo. Não precisa do Espírito Santo. Posso até dar uma receita para uma pregação típica desse movimento de profetadas. Isso é fácil, qualquer um que comece a expor alguns pecados como o adultério no nível mental, a masturbação de solteiros que sobem no altar, a mentira, a inveja, ou ainda, a não entrega dos dízimos, quem pregar assim levará as pessoas a se sentirem condenadas! A emoção virá à tona e levará a pessoa a sentir remorso, e não arrependimento genuíno. Os crentes no final do culto irão até afirmar: "Como Deus te usou!"
Evidentemente a Bíblia condena tais atos que descrevi. É pecado, ou como diria Watchman Nee, são pecados. O arrependimento não vem com espírito de acusação. É apenas remorso esse sentimento triste de entristecer o  Senhor (desculpe a redundância). Afirmar que tais procedimentos são pecaminosos é bíblico.

Verdade bíblica!

Contudo há outras verdades bíblicas!

A verdade bíblica do amor de Deus! Do perdão de Deus!

Profecia correta e espiritual não é a acusação, mas sim, a exortação. A exortação bíblica sempre acaba em esperança!

Polarizar uma verdade bíblica em detrimento de outra é pecado! É heresia!

Os (falsos) profetas
Observe que as pessoas que pregam assim acabam evitando as pessoas no seu dia-a-dia. Formam trincheiras dentro das igrejas e ali se escondem com seu grupo. Não querem se contaminar com os crentes comuns. Crentes especiais! Super crentes!

Santidade excludente! Excluem a graça e a misericórdia divinas do vocabulário e apenas valorizam a justiça divina. A exclusividade nas revelações dos profetas gera o exclusivismo que é a marca registrada dos movimentos heréticos.

Pregam tanto a tristeza do coração de Deus e por uma noiva mais pura que se esquecem que o refino ou purgação do ouro e da prata não é um gesto de justiça! É um ato de amor! Vamos lá, de novo: a purificação que o Espírito Santo faz no crente em vida não é um ato de justiça, mas sim, um ato de amor!

A constante ameaça em crentes não gera arrependimento, mas sim, um sentimento de frustração. Como é frustrante tentar ser santo. Como é frustante lutar contra o pecado. Essa frustação gera ansiedade. Ansiedade hipervaloriza a concupiscência. Veja bem! Vou explicar melhor esse salto mental que fiz. A ameaça de condenação faz o crente tentar servir a Deus por medo. O pecado está sempre aos olhos, aos ouvidos, ou à mão. Leva a momentos de purificação, mas, o pecado está sempre ali, à vista! O pecado me impede de adorar, me impede de chegar-me ao monte santo. O pecado está sempre diante dos olhos. A minha concupiscência (ou desejo forte) está sempre diante de mim. Tentação sempre presente. Uma vida estressada, ansiosa, que, fatalmente leva a novas quedas. Então, o sentimento de fracasso rouba as melhores bençãos de Deus.

É isso o que a Nova Profetada faz em nosso meio. Gera crentes medrosos, roubadores da adoração a Deus. Adoração desviada para os pecados....

Características dos falsos profetas
  • pregam sempre sobre santidade;
  • não tem formação em seminários ou esta é incompleta;
  • valorizam a justiça e a ira de Deus;
  • valorizam o "entristecer a Deus";
  • listam pecados (acusação);
  • não dão margem para o genuíno arrependimento, gostam de ouvir o choro de Judas e não o choro de Pedro;
  • formam grupos seletos: "os escolhidos", não é uma mera panelinha, é A panela!;
  • esses grupos tornam-se conhecidos como "os santos";
  • tornam-se reclusos (ficam fechados em salas);
  • orientam as pessoas a evitarem fulano e siclano por serem más influências;
  • dão a sensação de não quererem se contaminar com os outros crentes;
  • dão margem a três grupos de pessoas desconfiadas, que acabam sendo chamadas de "os carnais":
    • O primeiro grupo não está nem aí para a paçoca. Até mesmo pessoas da diretoria da igreja ficam desconfiadas desses profetas, mas acabam por "dar de ombros", o famoso "deixa como está para ver como é que fica";
    • O segundo grupo começa a fazer resistência e acaba sendo afastado das funções eclesiásticas, ficam ali pelos bancos;
    • O terceiro grupo sai em debandada da igreja, vai para outra!;
  • hipervalorizam a estrutura da igreja ("nossa igreja é mais santa");
  • etc
Estes sinais foram encontrados no movimento Nova Profecia de Montano e suas profetisas.

Será que existe pessoas assim na sua igreja?

Será que você não faz parte de um grupo assim?


Evidentemente devemos deixar bem claro que as pessoas que partem por esse caminho não são o mal encarnado, não estão endemoninhadas em seu nível de possessão. Claro que não! São pessoas bem intencionadas que buscam o melhor, porém acabam por serem ferramentas de satanás. São crentes e não joio. No devido tempo, serão corrigidas pelo Espírito Santo.


Pastores e os Falsos Profetas
Muitos pastores exageram nas exortações pensando ser este um meio de fazer as ovelhas pecarem menos! O interessante é que fazem isso por amor! Porém, na verdade, estão amando a si próprios por pensarem que, assim, terão menos problemas! Como se pensasssem assim: "Quanto menos os crentes pecarem, menos problemas eu terei de resolver!". Então, dá-lhe exortação! Domingo sim, o outro também, EXORTAÇÃO! A Exortação incorreta! É incorreta porque não revelam o pecado encoberto como vemos nos profetas do Antigo Testamento (como Natã e Davi), mas sim, ACUSAM os crentes! Aliam-se ao lado de Satanás na acusação dos crentes! Satanás até gosta dessas pregações, estão substituindo a ele no papel de acusador dos irmãos!

Tais pastores entregam o púlpito para o profeta, deixando o mestre de lado. O pastor prefere a pregação do profeta porque sabe que sairá uma palavra dura! Os crentes ficarão com medo do inferno! Com medo de não serem arrebatados! Com medo da justiça divina!

Com o tempo os pastores descobrem o malogro e ficam de mãos atadas para reverter o quadro!

Até mesmo mestres são enredados por esse corporativismo acusatório!




A correção
O que fazer? Como contornar o problema? Temos que chamar os mestres de volta ao púlpito! Basta de Atos Proféticos! É Bíblia, Bíblia, Bíblia! Exegese corretas, hermenêutica e homilética genuínas, reformadas! Por que não um pouco de Tradicionalismo ou Ortodoxia!


Não importa o que nós venhamos a fazer em vida. Enquanto houver vida, Deus nos amará e dará oportunidades!

Veja bem: Nós apenas merecemos o inferno! Somos totalmente corruptos e nada nos faz desejar o bem, desejar a Deus. Desculpem os irmãos arminianos, mas a depravação é total. Nada há de bom em nós. Foi o amor de Deus que nos buscou! Foi a justiça de Deus que nos fez aceitáveis através da vida, morte e ressurreição de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Deus não olha para nós, mas para o sangue de Jesus. Somos eleitos, chamados, justificados e glorificados! (Rm. 8:30)

A pregação dessa verdade bíblica corrige o problema do falso arrependimento, da ansiedade e estresse. Ao pregar o incansável amor de Deus, o crente será constragido a derramar-se de gratidão ao poderoso Deus. O amor de Deus lança fora todo o medo!

Eu peco sim! Cometo pecados. Sou fraco. Lanço-me nas mãos de Deus e suplico: "Ajuda-me Deus! Quero te agradar"! Deus me responde: "A minha graça te basta, eu procuro adoradores! Adora-me!" Então, abro minha boca e o louvo porque Ele é santo, santo, santo! Levanto meus braços e me jogo em Seus braços! No dia-a-dia, quando peco, clamo: "Deus socorra-me!". E procuro sempre mudar de atitude! Esse é o verdadeiro arrependimento: o abandonar das obras mortas. Só o amor de Deus me leva a fazer isso!

Pregar sobre santidade não está errado! Devemos fazer isso sim, é uma verdade bíblica. Porém ao invés de valorizar ou polarizar essa verdade, porque não valorizar a família? Somente pregações de domingo à noite sobre família!? As igrejas quadrangular e do nazareno tiveram essa ideia, pregar sobre família nos cultos de domingo à noite!

Relação Profeta X Mestre
O profeta é um privilegiado!
O Espírito fala com ele e ele repete! Ele sabe que o Espírito Santo está agindo! Ele vê o movimento imediato do Espírito nos crentes! Quando o profeta entrega o mistério, o rebuliço na vida da pessoa começa a curtíssimo prazo.

O mestre não!
Ele vasculha a Palavra de Deus e expõe versículos em uma certa ordem, realiza comentários e se joga nas mãos de Deus, apenas confiando nos versículos que dizem que a Palavra não volta vazia e que ela é eficaz e cortante! Vê, quanto muito, os resultados a médio prazo! A maioria dos mestres quando prega não sabe se Deus ou as pessoas se agradaram!

O profeta precisa do Mestre para não fugir da Palavra. A falar coisas que ele quer falar e não Deus! Que ele vê e não Deus!

O mestre precisa do profeta para não viver sem a unção. A falar apenas a letra! Como Paulo disse, o conhecimento incha!

Os pastores devem equilibrar o culto com mestres e com profetas!


Acompanhe toda a série de artigos:

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Profetas versus Mestres - parte 4

Nas três postagens anteriores demonstrei a grandeza desse homem, chamado Tertuliano.
Tertuliano como Polemista e como Apologista.
Aqui começarei a falar das profetadas e das profetisas....Mas primeiro, vamos ver quem foi Montano e a Nova Profecia.
Extraído de Heterodoxia e Ortodoxia:
Montano é um frígio que, com as duas mulheres Maximila e Priscila, pretende ter recebido o carisma da profecia. A data em que começa o movimento é discutida. Eusébio, na Crônica, a fixa para 172. Epifânio associa Montano a Marcião e a Taciano em 156. Em outro lugar porém indica 172 como data para a passagem de Tiatira ao montanismo, o que vem cobrir-se com a data mencionada por Eusébio. Parece pois podermos apontar como origem do movimento o ano de 156, enquanto 172 será a época em que atinge o apogeu na Ásia Em 177, o caso será submetido a Roma. Os confessores de Lião intervêm junto a Eleutério nesta ocasião. Maximila deve ter morrido em 179. Treze anos depois (H. E. 5,16,19), o movimento agita a Ásia toda e em particular Ancira (H. E. 5,16,4) e Éfeso (H. E. 5,18,9).
O montanismo é uma explosão de profetismo. Caracteriza-o em primeiro lugar a importância atribuída às visões e revelações. As mulheres desempenham neste ponto um papel eminente. O conteúdo das revelações é essencialmente escatológico. Os tempos do Paráclito tiveram inicio com Montano. A Jerusalém nova será inaugurada por um reinado de mil anos. É preciso viver na continência e preparar-se para tanto. Surgindo na Frígia, o montanismo ai se espalhou rapidamente, mas encontrou vivas oposições, destacando-se entre elas a de Apolinário, Bispo de Hierápolis a partir de 171 (H. E. 5,16,1). Pelos anos de 193-196, sua propagação na Ásia toda suscita novas refutações, a de Apolônio sobretudo (H. E. 5,18,1,14). Eusébio nos conservou ainda importante fragmento de um autor anônimo, dirigido a Avircio Marcelo, que talvez seja o Bispo de Hierápolis, sucessor de Apolinário, de quem reencontramos o epitáfio (H. E. 5,16, 2-17,5). O montanismo estendeu-se para outras partes. Serapião de Antioquia lhe move guerra (H. E. 5,19,1). Em Roma topamos com ele sob Eleutério. Choca-se com violentas oposições nos meios romanos. Não se trata apenas de resistir à heresia, mas de controlar uma tendência, de opor-se ao espirito da igreja asiática.
O Montanismo é chamado aqui de:
um movimento ultra-canela-de-fogo
Aqui lemos sobre as profetisas:
Esse movimento sobrepunha os carismas aos cargos eclesiásticos. Suas revelações eram recebidas através de êxtase e glossolalia. Sua doutrina se fundamentava em textos paulinos, joaninos e no livro do Apocalipse, e justificava um profetismo com a participação e liderança de mulheres a partir do exemplo das filhas de Filipe (At 12) também de Débora e das palavras de Paulo em 1 Cor 11,5.
Nas pesquisas recentes se constata-se que não foi Montano, mas as profetisas Priscila, e especialmente, Maximila.
Para a historiografia eclesiástica, a Nova Profecia foi pintada como uma seita ascética, rigorosa, moralista e autoritária. Mas entra em contradição quando a acusa por glutonaria, de usura, de amor ao dinheiro por causa dos salários que eram pagos aos professores, afeição aos ornamentos, grande circulação de presentes nas suas comunidades e de que uma profetisa, se Maximila ou Priscila não sabemos, gostava de pintar os cabelos e os olhos, coisa condenada, inclusive, pelo próprio Tertuliano depois de sua conversão à Nova Profecia.
As profetisas se apresentavam como, intérpretes e parceiras de Deus na história das igrejas da Ásia Menor. Mencionamos aqui uma profecia de Priscila: “Cristo veio a mim e me infundiu a sabedoria, coberto de explendida veste, sob a forma de uma mulher, e se revelou (apokalypse) que este lugar é santo e que deve descer a Jerusalém Celeste”.
Essas mulheres foram tão importantes para a Nova Profecia, que, segundo tradições antigas, inclusive de inimigos da Nova Profecia, havia em Pepuza duas igrejas, uma em honra a Priscila e outra em honra a Quintila. Mas também foram muito contestadas: Orígenes as acusa e condena porque elas, ousavam ensinar em público, fato que ele não encontrava nenhuma base bíblica. A irritação de Orígenes indica que um dos pontos de conflito com a Nova Profecia não era a existência de profetas mulheres, mas o fato delas assumirem a revelação pública dos mistérios de Deus, dimensão esta, destinada somente aos homens da época.
Bento XVI, papa dos católicos, escreveu sobre Tertuliano e o Montanismo, sem o condenar, tipo, colocando panos quentes (em negrito no texto)! O papa escreve muito bem! Vale a pena ler.
Começou a publicar seus escritos mais famosos no ano 197. Mas uma busca muito individual da verdade junto com a intransigência de seu caráter, o levaram pouco a pouco a abandonar a comunhão com a Igreja e a unir-se à seita do montanismo. Contudo, a originalidade de seu pensamento e a incisiva eficácia de sua linguagem lhe dão um lugar de particular importância na literatura cristã antiga.




Justo L. Gonzalez escreveu no mesmo livro que citei nas outras postagens:
Entretanto, por volta do ano 207, aquele rude inimigo dos hereges, aquele tenaz defensor da autoridade da igreja, uniu-se ao movimento montanista, que o resto dos cristãos considerava herético.
Esse passo dado por Tertuliano é um dos mistérios insolúveis da história da igreja, pois seus próprios escritos e os demais documentos da época nos dizem pouco sobre as suas motivações.
Portanto, é impossível dizer, com segurança, por que Tertuliano se fez montanista. Mas podemos, mediante o estudo do montanismo e do caráter de Tertuliano, ver algo da afinidade que existia entre ambos.

Vamos então entender o que aconteceu com Tertuliano! Na próxima postagem!


Acompanhe toda a série de artigos:

Profetas versus Mestres - parte 3

Tertuliano foi polemista ao defender a igreja dos hereges. Estes são os problemas internos.
A igreja sofria também com problemas externos. Para isso, tertuliano foi um Apologista.
Dois problemas externos estavam assolando a igreja de Cristo do século II e III, as perseguições e as lendas terríveis que envolviam os cristãos.

A perseguição
Ao contrário do que muitos pensam, a perseguição nos séculos II não foram tão abrangentes. Na verdade foram pontuais e localizadas.
O Império Romano liberava aos povos dominados o direito da Religião, com o detalhe de que deveriam também adorar ao Imperador. Os judeus não faziam as duas coisas! Os judeus da Judéia e os judeus fiéis que se espalhavam pelo Império Romano adoravam somente a Deus. Eram denominados judeus hebraístas. Outros judeus, que não estavam nem aí para a paçoca, adoravam o imperador para evitar desgastes. Eram os judeus helenistas. De qualquer forma, para os romanos, os judeus estavam quites com os critérios adotados. O judaísmo era considerado Religio Licita (religião legalizada), portanto, era permitido em qualquer lugar do Império.
O Cristianismo surgiu como uma seita do judaísmo. Para os judeus, os cristãos eram hereges. Os romanos toleraram os cristãos. tanto é assim que não vemos no Novo Testamentoromanos perseguindo a Igreja. Pelo contrário, o que vemos é o estado romano defendendo os cristãos, tudo para garantir a Pax Romana.
Atos 22:25,26 - "Quando o estavam amarrando com correias, disse Paulo ao centurião presente: Ser-vos-á, porventura, lícito açoitar um cidadão romano, sem estar condenado? Ouvindo isto, o centurião procurou o comandante e lhe disse: Que estás para fazer? Porque este homem é cidadão romano".
Atos 24:23 - "E mandou ao centurião que conservasse a Paulo detido, tratando-o com indulgência e não impedindo que os seus próprios o servissem".
Atos 18:14-15 - "Se fosse, com efeito, alguma injustiça, ou crime da maior gravidade, ó judeus, de razão seria atender-vos, mas se é questão de palavra, de nomes, e de vossa lei, tratai disso vós mesmos; eu não quero ser juiz destas cousas".

Veja o que Justo L Gonzalez escreveu em seu livro, A Era dos Mártires que citei anteriormente:
Em Roma, naquele tempo, a disputa entre judeus e cristãos parecia ser uma questão interna dentro do judaísmo. Entretanto, à medida que o cristianismo foi se estendendo cada vez mais entre os gentios, e a proporção de judeus dentro da igreja foi diminuindo, tanto cristãos como judeus e romanos foram estabelecendo distinções cada vez mais claras entre o judaísmo e o cristianismo.
Há também certas indicações de que, em meio ao crescente sentimento nacionalista que levou os judeus a se rebelarem contra Roma e que culminou na destruição de Jerusalém, os cristãos — especialmente os gentios entre eles — trataram de mostrar claramente que eles não faziam parte daquele movimento.
O resultado de tudo isto foi que as autoridades romanas enfrentaram, pela primeira vez, o cristianismo como uma religião separa do judaísmo. Foi então que começou história dos dois séculos e meio de perseguições por parte do Império Romano.
Nesse contexto, a perseguição sob Nero foi de enorme importância, não tanto por sua magnitude, mas por ter sido a primeira de uma larga série de crueldade sempre crescente.
A Perseguição tornou-se cruel, Nero e Domiciano foram terríveis e recomendo a leitura do referido livro. Os detalhes são incríveis.

Como os cristãos brotavam em todo lado do império, Roma parou de ir atrás dos cristãos, mas, em deixava claro aos seus cidadãos que, caso algum cristãos lhes importunassem, teriam direito de levar o caso às autoridades para então proceder o teste. Tal teste resumia em acender incenso diante da estátua do imperador, caso o cristão assim não procedesse, era torturado e morto. Portanto, uma perseguição ideológica e, porque não, psicológica terrível começou. Os cristãos poderiam ser acusados pelos seus vizinhos a qualquer hora e lugar. Bastavam "pisar na bola" com alguém e eram levados às autoridades.

As lendas sobre os Cristãos
Somado à perseguição traidora, haviam lendas crescentes sobre as barbaridades que se julgava os cristãos proceder. Barbaridades tais como: comer gente (A minha carne é verdadeira comida e o meu sangue é verdadeira bebida...), as orgias (Amai-vos uns aos outros...), as bebedices (o falar em línguas...), etc. Eram considerados malucos antisociais. A população de Roma achava absurdo o radicalismo dos cristãos na arena ao morrerem cantando!

A ação de Tertuliano
Ele escreveu sobre essas duas situações. Em uma de suas obras, Apologética (que você encontra em português aqui), ele escreve:
Plínio, o Moço, quando era governador de uma província, tendo condenado alguns cristãos à morte, e abalado outros em sua firmeza, mas ficando aborrecido com o grande número deles, procurou, em última instância, o conselho de Trajano, o imperador reinante, para saber o que fazer com eles. Explicou a seu senhor que, com exceção de uma recusa obstinada de oferecer sacrifícios, nada encontrou em seus cultos religiosos a não ser reuniões de manhã cedinho em que cantavam hinos a Cristo e a Deus, confirmando que, em suas casas, seu modo de vida era um geral compromisso de ser fiel a sua religião, proibido-se assassínios, adultério, desonestidade e outros crimes. A respeito disso, respondeu Trajano que os cristãos não deveriam de modo algum ser procurados, mas se fossem trazidos diante dele, Plínio, deveriam ser punidos.
Ó miserável libertação - de acordo com o caso, uma extrema contradição! Proíbe-se que sejam procurados, na qualidade de inocentes, mas manda-se que sejam punidos como culpados. É ao mesmo tempo misericordioso e cruel. Deixa-os em paz, mas os pune. Por que entrais num jogo de evasão convosco mesmo, ó julgamento? Se vós os condenais, por que também não os inquiris? Se não quereis inquiri-los, por que não os absolveis?

Escreveu mais isso:

A Verdade só deseja uma coisa dos governantes da Terra: não ser condenada sem ser conhecida
 E isso:
Se a lei proíbe que alguém seja condenado sem defesa, por que este direito é negado aos cristãos?
Conclusão
Nestas três postagens demonstrei a grandeza desse homem, chamado Tertuliano.
Tertuliano como Polemista e como Apologista.
Na próxima, começarei a falar das profetadas e das profetisas....


Acompanhe toda a série de artigos:

terça-feira, 19 de maio de 2009

Deus que traz à existência o que não existe

"O Deus que [...] chama à existência coisas que não existem, como se existissem."
Romanos 4.17

Gilson,

O Deus em quem nós cremos é maravilhoso. Foi por meio dele que todas as coisas vieram a existir, por meio de sua Palavra. Ele é soberano em tudo o que faz. Muitas vezes paramos para pensar em nosso futuro, e não encontramos “os meios” que farão com que alcancemos nossos objetivos em Deus. No entanto, podemos crer no Deus de Abraão, que traz à existência as coisas que não existem, como se elas já existissem e já fossem certas. É assim que temos que viver.

Na Índia, depois de receber falsas acusações de suborno, um pastor de 70 anos foi preso e torturado pela polícia. Ele deverá comparecer ao tribunal em 25 de maio.

O cristão egípcio Maher El-gohary aguarda sua sentença para esse mês. Há muito tempo ele tenta alterar seu status religioso no documento de identidade. Os advogados estão muito esperançosos quanto ao resultado.

Emilse Maria Del Carmen e seu marido Jose Rodriguez, líderes de uma igreja Assembleia de Deus na região de Arauca, Colômbia, foram assassinados em sua própria casa. Eles deixaram três filhos pequenos, que estão sob os cuidados da avó.

A Portas Abertas está realizando uma campanha de cartas para os familiares do casal. É muito simples participar e abençoar essas vidas através de suas palavras. Saiba como.

Nossos irmãos aguardam que Deus chame a existência uma sentença favorável no tribunal, uma mudança no documento de identidade, um consolo para as crianças que perderam os pais. Ore por cada um deles, para que o milagre realizado na vida de Abraão, e alcançado pela fé, aconteça na vida desses irmãos também.

Que Deus opere um milagre em sua semana,

Deborah Stafussi
Editora

P.S.: Faltam 19 dias para o DIP. Não deixe para a última hora! Clique aqui e inscreva-se.

sábado, 16 de maio de 2009

Profetas versus Mestres - parte 2

A igreja da virada do século II e III enfrentava problemas externos e internos.
Os problemas internos resumiam a heresias que haviam surgido no seio da igreja. As duas principais heresias eram o gnosticismo e o marcionismo.

Gnosticismo
A palavra Gnosticismo vem da palavra grega gnosis que significa “conhecimento”. Criam que a carne (corpo) era a prisão do espírito (platonismo), e que haviam seres angelicais (aeons) que habitavam várias camadas entre a terra e o “céu”, o reino da luz, das idéias. Para a alma atravessar tais camadas tinha que ter um conhecimento especial para vencer cada ser angelical. Era uma tentativa louca de “amalgamar” várias religiões. Com o surgimento do Cristianismo, eles viram na figura de Cristo o mensageiro dos deuses para ensinar ao ser humano o “conhecimento” necessário para vencer os aeons (ou eons). Os eons ou aeons eram uma incrível mistureba de tradições e religiões, envolvendo até a ideia dos quatro elementos: Terra, Fogo, Água e Ar, além do 5° elemento, o elemento espiritual, o éter.
extraído de Ice and Snow

Como mensageiro, Jesus não poderia ter “corpo”, pois, assim também estaria aprisionado. Jesus tinha, segundo eles, aparência de carne, aparentou comer, chorar, etc. É o que foi chamado de Docetismo, isto é, aparência. Já no final do século I, João já os combateu. Em 1João 1:1,2 lemos: “Estamos escrevendo a vocês a respeito da Palavra da vida, que existiu desde a criação do mundo. Nós a ouvimos e com os nossos próprios olhos a vimos. De fato, nós a vimos, e as nossas mãos tocaram nela. Quando essa vida apareceu, nós a vimos. É por isso que agora falamos dela e anunciamos a vocês a vida eterna que estava com o Pai e que nos foi revelada”.

A Igreja sabia que o Gnosticismo era heresia, contudo, havia muitos gentios que seguiam esta “religião”. A ideia deles, na prática, era mais ou menos assim, já que a carne é má e o espírito é bom, pois Jesus mesmo afirmou isso Mt 26:41 - “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.”, portanto, posso fazer duas coisas com minha carne: ou vou viver nos prazeres (uma vertente do epicurismo), ou vou castigá-la (uma vertente do estoicismo).

Marcionismo
 
Os marcionistas seguiam a ideia louca de Márcion. Esse camarada afirmava que Jesus (docetismo) era o mensageiro do Deus de amor (dualismo) da Nova Aliança. Na Velha Aliança, Jeová é um Deus ranzinza, maldoso, que castigou os homens dando-lhes corpo. Jesus veio para avisar que o Deus bravo dos judeus poderia ser derrotado pelo Deus de amor ensinado por Jesus.


 Marcião ou Márcion ou ainda Marcion, estabeleceu uma lista de livros para serem lidos nas suas igrejas. Os escritos de Paulo (remendados, excluindo os judaísmos) e os escritos de Lucas (também remendados) formaram um cânon.
A igreja respondeu formando seu cânon, que inclui 4 evangelhos (um para os judeus, Mateus; um para gregos, Marcos; um para romanos, Lucas; e um para todos, João - uma visão extremamente simplista! Quando ensino meus alunos do seminário sobre isso, levo mais de 5 horas/aula para ensinar a formação do cânon neotestamentário!).

Tertuliano o polemista
Ao escrever contra tais hereges, Tertuliano assumiu o papel de Polemista, ou seja, a pessoa que combate os que, dentro da igreja, tentam desviar a fé correta. A sua obre mais importante nesse assunto é "prescrição contra hereges". Veja este trecho extraído da página 121 e 122 do livro citado na primeira postagem:
"Prescrição contra os hereges". Na linguagem legal da época, o termo "prescrição" tinha pelo menos dois sentidos.
Em primeiro lugar, uma "prescrição" era um argumento legal que se apresentava antes do caso mesmo, para demonstrar que o julgamento não devia existir.
Se, ainda antes de começar a debater o que se pleiteava, uma das partes podia provar que a outra não tinha direito de apresentar demanda, ou que a demanda não estava correta, ou que o tribunal não tinha jurisdição, cancelava-se o julgamento.
O outro sentido da palavra "prescrição" aparecia em geral na frase "prescrição de longo tempo". O que isto queria dizer era que, se alguém havia estado de posse de uma propriedade, ou de urn direito por certo tempo, e ninguém o havia disputado, essa pessoa ficava de posse legal da propriedade, ou do direito em questão, ainda que aparecesse depois quem o reclamasse.
Tertuliano utiliza o termo em ambos os sentidos, como se tratasse de um pleito entre a igreja ortodoxa e os hereges. Seu propósito é demonstrar, não simplesmente que os hereges não tem razão, ou que estão equivocados, mas, ainda mais, que nem sequer têm direito a entrar em discussão com os ortodoxos.
Com efeito, as Escrituras são propriedade da igreja. Durante várias gerações, a igreja as utilizou sem que ninguém as disputasse. Ainda quando não fossem originalmente sua propriedade, já de fato o são. Portanto, os hereges não têm direito algum ao utilizá-las.
Os hereges chegaram de última hora e pretendem mudar o que, por sua origem e por prescrição de longo tempo, pertence à igreja.
Que as Escrituras são propriedade da igreja, pode-se demonstrar facilmente, bastando para isso olhar as igrejas apostólicas, onde essas Escrituras foram lidas e interpretadas de igual modo desde os tempos dos apóstolos.
Roma, por exemplo, pode mostrar uma linha ininterrupta de bispos que se remontam até os apóstolos Pedro e Paulo. E o mesmo se pode dizer de Antioquia e de várias outras igrejas.
Todas essas igrejas apostólicas concordam no uso e interpretação das Escrituras, segundo vieram fazendo desde os seus primórdios. Ademais, por suas próprias origens, os escritos dos apóstolos são propriedades dessas igrejas, pois foi a elas que os apóstolos os legaram.
Tudo isto quer dizer que, se as Escrituras são propriedade da igreja, os hereges não têm direito de discutir com os ortodoxos sobre a base das Escrituras.
Aqui aparece a "prescrição" no outro sentido. Se os hereges não têm direito a interpretar as Escrituras, toda discussão com eles acerca dessa interpretação é desnecessária. A igreja, dona das Escrituras, é a única que tem o direito de utilizá-las e empregá-las.
Este argumento contra os hereges, utilizado pela primeira vez por Tertuliano, foi empregado, repetidamente, em ocasiões posteriores contra toda classe de dissidentes.

É ou não é um gênio com as palavras! Que direito os hereges têm de usar a Bíblia?

Na próxima postagem veremos os problemas externos da Igreja e como Tertuliano os enfrentou.


Acompanhe toda a série de artigos:

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Profetas versus Mestres - parte 1

Meu Deus, que título dar a essa série de postagens!?

  • A influência das profetisas Maximila, Quintina e Priscila sobre Tertuliano, mestre da igreja do século II
  • Montano e a Nova Profecia
  • Tertuliano, o mestre e Montano, o profeta
  • As profetadas e o mestre
  • A santidade excludente
  • O Espírito da Palavra e a Palavra sem Espírito
  • A acepção de pessoas na Igreja
  • A Santidade e a Profetada
  • ETC.

Realmente fiquei em dúvida quanto ao título, mas não em relação ao conteúdo. 
Reli o livro "A Era dos Mártires", o primeiro volume da coleção "Uma história ilustrada do Cristianismo", de Justo L. González, Editora Vida Nova (apenas R$24,72 na Erdos). Fiquei impressionado com Tertuliano. Sua experiência com as profecias se assemelharam às minhas. Ortodoxo que sou - assim como Tertuliano era - já fiquei impressionado com as profecias profetadas e influenciado por elas também - assim como Tertuliano também o foi.

Quem ganha esse jogo?
 Montano, Quintila, Maximila e Priscila de um lado. Tertuliano de outro!

Profetas ou Mestres?
A Nova Profecia frígia e a Ortodoxia Cristã!


Claro que não é uma disputa! Mas qual a influência de um sobre o outro? O que o Mestre ensina ao Profeta? O que o Profeta ensina ao Mestre?


Profetas e Mestres devem jogar juntos! Ambos no mesmo time.

Vamos estudar sobre o assunto?

Quem foi Tertuliano?
Biografia resumida de Tertuliano:  aqui.

O que Tertuliano escreveu?
Frase de Tertuliano: "Creio porque é absurdo"! Meu comentário: Ele afirmou isso em um contexto de uma discussão sobre a Ressurreição, algo apavorante para a cultura grega que afirmava que o corpo é mau. Um texto sobre essa frase e a relação entre Fé e Razão aqui.
Outra frase de Tertuliano: "O sangue dos mártires é a semente da Igreja". Meu comentário: Esta foi a própria experiência de conversão de Tertuliano.
Outra frase: “As pessoas não nascem cristãos, tornam-se!” Meu comentário:  expressado pelo fenômeno da conversão.
Mais frases de Tertuliano: http://pt.wikiquote.org/wik...
Uma de suas obras primas: Apologético. Em português aqui: http://migre.me/QSn

Importância de Tertuliano

É de Tertuliano a fórmula da Trindade: "Uma substância em três pessoas". É mestre de uma envergadura superior a Agostinho. Tertuliano é o primeiro teólogo a escrever em latim.
Um texto "radical" sobre Tertuliano: http://www.em.org.br/blog/?...

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Missões e Adoração - 2 anos!

Glórias a Deus!

2 anos de vida do blog Missões e Adoração!
Deus seja louvado! Aniversário do blog!

Essa era a "cara" do blog há dois anos:
Como mudou! Deus seja louvado!

Como é maravilhoso receber tantas pessoas no blog. Creio que a maioria delas foram abençoadas. Creio também que uma boa parte compartilhou essas bençãos com outros.

Esta foi, é e será minha oração. Compartilhar o amor de Deus expresso através de Missões e o amor dos homens a Deus através da Adoração.

Agradeço a Deus pela Internet, preciosa ferramenta evangelística. Agradeço pelo Blogger pela estrutura de publicação de textos. Pela Locaweb por me ajudar no gerenciamento de meu domínio e hospedagem (fazem muito mais do que está no contrato). Pelo Google que trouxe mais de 50 mil pessoas para lerem estas páginas. Agradeço à Deus pela vida da Juliana Sardinha da Dicas Blogger pelo layout ou template do blog. Pelo Extreme Tracking por mensurar as visitas, perpetuando a passagem dessas pessoas. Pelo FeedJit por me informar as cidades dos visitantes. Ao E Referrer pelos links de quem nos indica. E muitos outros! Deus abençoe cada pessoa, programador, blogueiro, que, de alguma forma, me emprestou seus conhecimentos para manter essa estrutura. Pelo Joshua Project pelas fotos para o blog.


Agradeço aos pastores José Maria Savazzi, da Igreja Batista do Caminho de Santa Bárbara d'Oeste e ao pastor Carlos Henrique de Moraes e à sua esposa, Pra. Suzana, da Primeira Igreja do Evangelho Quadarangular de Paulínia. Eles me abençoam e me apoiam. Agradeço a Deus pela Igreja Batista Morumbi e pelo Guilherme Kerr Neto por primeiro cunharem a expressão "Missões e Adoração" em sua "cantata" do livro de Atos dos Apóstolos em  três volumes produzida a partir de 1986.
 Pr. José Maria Savazzi da IBC de Santa Bárbara d'Oeste

 Pr. Carlos Henrique de Moraes da 1ª IEQ de Paulínia




Agradeço a Deus, principalmente pela minha esposa, Mari que me apoia totalmente nesta empreitada. Ela é a benção de Deus para a minha vida. É a prova viva e deliciosamente palpável de que Deus me ama! Minha costela! Uma videira plantada ao meu lado. Mulher como a descrita no Salmo 128 e Provérbios 31.

Agradeço a Deus por cada visitante! Deus abençoe a todos!

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Afeganistão: o país mais amigável da Terra, talvez do Universo

Amados em Cristo

Estava à procura de um padrão para o fundo do blog. Já havia testado vários padrões, todos do site http://www.dinpattern.com.
Neste site você acha muitos desenhos legais para servir de padrões (pattern) para o fundo da página, já havia testado vários:



Já que o blog fala de Missões e de Adoração, lembrei-me de um site afegão que havia visitado há muitos anos que uasava como padrão um tecido típico daquele país. Na verdade, uma tapeçaria. Na época fiquei impressionado com o desenho e usei como papel de parede na Área de Trabalho do meu Ubuntu (e do Windows da minha esposa....). Fui atrás do site e o achei, está aqui. É o Afghanistan Online. Um site muito interessante:


Observe o padrão e, se quiser, copie (não sei se tem direito autoral):





No Afeganistão Online podemos ler:
"Afghanistan: The Friendliest Country in the World, Possibly the Universe.".

 Numa tradução livre:
"Afeganistão: o país mais amigável da Terra, talvez do Universo".

Glória a Deus! Eles assim se declaram e assim são (ou o serão), em Nome de Jesus.

Observe mais este detalhe do site afegão:




Nesse site encontrei um link para outro site que vende roupas típicas do Afeganistão: http://www.zarinas.com/


 Esta linda Burca (ou burga) por menos de US$50,00 :


Este chapéu típico afegão de lã de ovelha da raça Karakul por apenas US$99,99


E mais jóias, enxovais, calçados e muito mais. Vale a pena visitar e conhecer.
Segundo o site Portas Abertas, o Afeganistão é o 4° país em perseguição aos cristãos. Leia mais (extraído do site:
A Igreja Perseguida no Afeganistão
posição na Classificação de países por perseguição






Os Emirados Árabes Unidos (EAU) é uma federação formada por sete Estados. Eles se encontram na Península Arábica, e são banhados tanto pelo Golfo Pérsico como pelo Golfo de Omã.

Quase toda a extensão dos Emirados está no deserto de Rub al-Khali. Na zona costeira está localizada a maior parte das jazidas de petróleo.

Os sete Estados que formam os Emirados são: Abu Dhabi, Dubai, Ajman, Fujairah, Ras al-Khaimah, Sharjah e Umm al-Qaiwain.

O Reino Unido, durante o século XIX, mantinha vários tratados com xeques árabes no Golfo, a fim de proteger suas rotas comerciais com a Índia. Muitos desses xeques habitavam onde os EAU se encontram hoje.

Havia pouco interesse na área até que as jazidas de petróleo foram descobertas em Abu Dhabi em 1958.

Dez anos mais tarde, a Grã-Bretanha retira suas tropas da região. Os xeques se unem e em 1971 os EAU se tornam um Estado independente.

No que diz respeito à administração, cada um dos sete emirados possui seu próprio governador e ritmo. Ele tem poderes sobre a exploração do gás e petróleo de seu emirado e também sobre a receita que geram.

População

Calcula-se que 80% dos habitantes dos EAU não são cidadãos árabes. Eles são trabalhadores imigrantes que vêm primariamente de países no Sul e Sudeste Asiático. Há grupos vindos do Oriente Médio, Europa, Ásia Central e América do Norte.

O grande número de trabalhadores faz com que a população seja bem jovem: a idade média no país é de 30 anos. A quantidade de pessoas com mais de 65 anos não chega a 1% da população.

Economia

A exploração do petróleo fez dos EUA um país rico, com renda per capta e padrão de vida altos.

Antes da descoberta das jazidas, a região era empobrecida e o povo adaptava-se às condições desérticas. Trinta anos depois, o país é um dos Estados mais modernos do mundo, com luxuosos shopping centers, hotéis e centro esportivos.

A população e a indústria local não pagam imposto. Apenas bancos e companhias de energia estrangeiros são taxados. A partir de 2009, é provável que as companhias árabes tenham de pagar um tributo islâmico, a zakat - doação anual para caridade, requisitada pelo islamismo.  

A Igreja

Praticamente 100% dos cristãos nos EAU são estrangeiros. Há 33 igrejas no país - evangélicas, católicas e ortodoxas - nas quais esses cristãos podem se reunir.

Essas igrejas foram construídas em terrenos doados pelas famílias que governam os emirados. Ao receber essa doação, a denominação adquire o reconhecimento do governo.

Em alguns casos, os templos são construídos próximos uns dos outros, ou em lugares distantes da zona residencial nas quais os membros das congregações vivem. Isso afeta a participação das pessoas nos cultos. Mesmo assim, algumas igrejas ficam superlotadas em ocasiões especiais e têm de realizar o culto a céu aberto, dadas as limitações de espaço.

Quatro emirados têm escolas cristãs de ensino fundamental e médio. O Emirado de Abu Dhabi e o de Dubai doaram terrenos para a construção de cemitérios cristãos.

A perseguição

A Constituição provê liberdade religiosa e o governo, de modo geral, respeita esse direito. No entanto, há algumas restrições.

O islamismo é a religião oficial dos sete emirados. Há dois sistemas legais: o da sharia (lei islâmica) para as varas criminal e familiar; e o secular para a vara civil.

As igrejas não têm permissão para exibir uma cruz ou colocar sinos fora de sua propriedade. Entretanto, o governo não interfere no terreno que a igreja ocupa.

As congregações aceitam convertidos de todas as religiões, exceto do islamismo. Isso porque a lei não reconhece e nem permite conversão de muçulmanos a outra crença.

De acordo com a sharia, homens muçulmanos podem se casar com cristãs ou judias. Entretanto, mulheres muçulmanas não podem se casar com não-muçulmanos, a menos que estes se convertam.

Como o islamismo não valida o casamento entre um não-muçulmano e uma muçulmana, as duas partes podem estar sujeitas a detenção, julgamento e prisão sob o delito de fornicação. Entretanto, não há relatos de tais penas sendo aplicadas.

A importação de materiais religiosos não-islâmicos é proibida. As autoridades alfandegárias, porém, mostram-se mais tolerantes à importação de itens cristãos do que com o de outras religiões.

É proibida qualquer atividade religiosa que possa interferir no islamismo, como a distribuição de folhetos evangelísticos perto de uma mesquita ou em outros lugares públicos designados.

O único provedor de internet do país, o Etisalat, ocasionalmente bloqueia sites que contêm informação religiosa: dados sobre a fé baha"i, críticas negativas sobre o islamismo e testemunho de muçulmanos que se converteram ao cristianismo.

Motivos de oração

1. Há alguns missionários no país. Ore pela atuação deles e por sua integração à sociedade.

2. Deixar o islamismo significa correr risco de vida. Algumas pessoas tocadas pelo evangelho hesitam em abandonar o islamismo, pois isso significa perder a segurança da família, o status social e o círculo de amizades. Peça a Deus para que essas pessoas sintam-se irresistivelmente atraídas a Cristo e à paz que só ele pode dar.

3. A população local é quase inacessível. O petróleo trouxe muita riqueza aos árabes dos Emirados. Sua posição social distancia-os dos estrangeiros que trabalham no país. Suplique ao Senhor para abrir meios de o evangelho chegar a esses corações que também precisam de salvação.

sábado, 2 de maio de 2009

Tenha um e-mail @missoeseadoracao.net

Estou disponibilizando gratuitamente o domínio missoeseadoracao.net para o leitor do blog.

Caso você queira um email do tipo: seunome@missoeseadoracao.net basta solicitar por email para mim: gilson@missoeseadoracao.net.

A estrutura por trás do meu domínio é o GMail do Google. São 7,3 GB de espaço para você, com um dos melhores filtros anti-spams do mercado. Totalmente gratuito. Não há necessidade de organizar os emails, basta fazer uma busca! É o motor de busca do Google nos seus emails e anexos. Você pode ainda receber seus outros emails nessa conta, ou ainda, encaminhar seus emails dessa conta para outra de sua preferência. Uso o GMail desde setembro de 2004. O primeiro email que recebi ainda está lá! No meu GMail eu recebo os emails das outras contas que possuo: Yahoo, BOL, IG, Terra, etc.

Para usar o email Missões e Adoração basta enviar seu pedido por email, indicando seu nome ou opção. Eu te informarei a senha inicial. Ao acessar o email você será solicitado a mudar a senha. Não terei acesso à sua nova senha. É tudo automático e sigiloso. Os únicos dados a que eu terei acesso são: o dia do seu último login e porcentagem de uso dos 7,3GB a que você tem direito.

Você pode usar o no navegador acessando o endereço: http://mail.missoeseadoracao.net ou pelo seu leitor de emails preferido: Thunderbird, Eudora, Outlook, etc. A configuração é simples e fácil.

Faça o teste:
Observação, não mude a senha, senão ninguém mais terá acesso a ela. Além do mais eu precisarei apagar essa conta e publicar outra para testes! Nem eu terei mais acesso.

Se estiver interessado em propagar Missões e Adoração entre em contato comigo.

Gratuitamente.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Primeiro Lugar no Google

Hoje, para a glória de Deus, este blog é o primeiro resultado no Google com a palavra Missões!

Glória a Deus!!

 
 


Há muito tempo o blog Missões e Adoração estava na primeira dobra do Google, lá pelo quarto ou terceiro lugar. Agora estamos em primeiro. Primeiro lugar em 4.860.000 resultados!

Em compensação somos o 34° resultado de 572.000 do Live Search da Microsoft.
No Yahoo Search, a 48ª posição em 10.200.000 resultados.
A 101ª posição em 9.850.000 resultados do Altavista.
No Aol Search, em 4.520.000 resultados, somos o 10°.
No Uol, somos o 2° resultado em 187.000.

Missões e Adoração - Novo Logo

Melhorei um pouco o logo do site. Para minha vergonha, fiz no Word novamente!

Veja o novo desenho de Missões:

Esse foi o primeiro! 
Minha esposa - sem óculos - perguntou se era um canudinho de refrigerante! 
Meu Deus! 
Eu amo essa mulher!


Arrumei o "canudinho" torto e ajeitei os personagens. Ficou um pouco melhor, mas aquele canto superior direito me incomodava.





Novamente no Word, arrumei aquele canto, deixei os personagens na cor cinza e fiz umas moitas! Deixei a terra mais escura.

Como todos já sabem, essa é uma imagem clássica de Missões. O trabalho missionário representado em desenho.
Para os novatos, a explicação: a pessoa perto do poço (pastor) está dando orientações para o missionário que está pendurado na corda e para os mantenedoores e intercessores que seguram a corda. O Missionário está descendo pelo poço para salvar os perdidos que estão chafurdados em um poço de lama e perdição. Todos participam do salvamento da pessoa.

Alguém se habilita a melhorar esse desenho?

Alguém usaria um desenho desse estampado em uma camiseta?

Acho que está na hora de expandir! Camisetas, bonés, etc para abençoar financeiramente missionários.