Pesquise em mais de 1800 postagens!

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Família, criação de Deus - parte 1

Bodas de Lã
Nesse dia (15/06) e nessa hora (18h30) eu completo 7 anos de casamento. Minha esposa chama-se Mari e é a benção de Deus na minha vida.

É a minha costela recuperada, a minha videira frutífera, a minha mulher virtuosa, a minha sunamita... . Deus é tremendo! Os irmãos não imaginam como Deus nos uniu!

Vou postar algumas ministrações sobre família.


Autobiografia
Mas antes, algumas linha biográficas...
É o meu segundo casamento... Divorciei-me no primeiro. Tenho uma filha abençoada desse casamento. A mesma que foi para Angola. Meu primeiro casamento não deu certo porque tiramos Deus dele.Não permitimos que Deus estivesse nos conduzindo. Apesar de crentes não tomamos atitudes de crentes verdadeiros e fiéis. Fomos extremamente levianos com a causa do Reino (igreja) e com o casamento. A consequência lógica foi o divórcio com a parte inocente (minha filha) sofrendo.

Fiquei desesperado quando vi que minha filha teria outro "pai". Não era ciúmes pela ex-mulher, já não sentia nada por ela, contudo o problema era a minha filha, então com 4 anos. Essa questão me deixou depressivo e tornei-me alcoólico. Bebi muito por dois anos. Nesse período clamava a Deus que cuidasse de minha filha. Afinal, Ele era melhor pai que eu! Na minha profissão era exemplar, dentro da casa de meus pais e na frente dos outros era exemplar, mas, quando ia embora para casa, parava em um barzinho de posto de gasolina e bebia muita bebida destilada. Dirigia embriagado e muitas vezes nem sabia como acabava deitado na minha cama e não em uma maca de Pronto Socorro.

Comecei a sair com minha atual esposa. Na época ela me conhecia da escola e queria sair comigo. Ela começou a me namorar. Eu não a namorava, eu a usava para desabafar meus problemas em lidar com a situação de minha filha ficar sem um pai presente, a não mais ir à igreja, etc. A Mari me ajudou muito. Quando ela começou a ir para a Igreja, dei o maior apoio. Levava e buscava, mas não entrava. Ela se converteu, foi batizada e eu ali, bebendo muito.

Eu pertencia a uma igreja tradicional na época e a Mari começou a frequentar uma igreja pentecostal. Fui visitá-la e, mesmo escandalizado com as manifestações que eu julgava serem da psiquê humana, me reconciliei com Jesus.

Como eu podia depositar nas mãos de Deus uma responsabilidade que era minha. Eu sou pai. Deus é Pai. Que exemplo eu estava dando para minha filha? Não ia à igreja e sabia que mais dia menos dia a dependência alcoólica seria manifestada.
Que decepção para a Camila!

Como Jacó no Peniel
Lutei com Deus no meu vau de Jaboque. Em meu Peniel, Deus mostrou que a responsabilidade era minha, mas que Ele me ajudaria nesse propósito e que a Mari seria o meu bote salva-vidas. Deus me deixou manco, mas me deu o bordão! Em 2000 dei de presente de aniversário para a Mari uma Bíblia Thompson e escrevi que ela - a Mari -  era como um farol em meio à escuridão para mostrar o caminho do porto seguro!

E assim foi.

Parei com a bebida. Firmei-me na Igreja. Disse para a Mari que a amava - algo inédito - e comecei a namorar com ela! Antes era ela que me namorava, se é que me entendem...  Pedi perdão para ela. E ela me perdoou. Eu a pedi em casamento! Fui falar com o pai dela pedindo permissão. Enfrentei a fera como nos tempos antigos! Ficamos noivos em uma cerimônia familiar. Nos casamos na igreja! A Camila - então com 8 anos - foi nossa daminha de honra. Um ano e meio depois, a Mari fica grávida e a primeira pessoa a saber foi a Camila!

Minha videira particular
Escrevi essas linhas autobiográficas para lhe dizer que Deus quer que homens e mulheres se casem. Também libera alguns para o celibato... Mas foi Deus quem criou o casamento através de Adão e Eva.

Louvo a Deus pela minha vida de casado. Louvo a Ele pela minha esposa.

A Mari é - verdadeiramente - a mulher descrita no Salmo 128:3:

A tua mulher será como a videira frutífera aos lados da tua casa; os teus filhos como plantas de oliveira à roda da tua mesa.

Família, criação de Deus:
parte 1 - casamento, divórcio, novo casamento (uma autobiografia);
parte 2 - definição de família e tipos familiares;
parte 3 - descrição da família reconstituída e a união estável;
parte 4 - a "família" homossexual - a questão homossexual e a homofobia;
parte 5 - o que é sexo?
parte 6 - sexo no livro de Cântico dos Cânticos;
parte 7 - o poder e o controle do sexo;
parte 8 - sexo antes do casamento e além do casamento;

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão ou amigo, faça seu comentário. Alguns comentários podem ser apagados..... Você tem liberdade de escrever o que quiser, porém, sua liberdade está condicionada ao senhorio de Jesus Cristo, às Santas Escrituras e aos objetivos do blog.