Pesquise em mais de 1800 postagens!

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Profetas versus Mestres - parte 4

Nas três postagens anteriores demonstrei a grandeza desse homem, chamado Tertuliano.
Tertuliano como Polemista e como Apologista.
Aqui começarei a falar das profetadas e das profetisas....Mas primeiro, vamos ver quem foi Montano e a Nova Profecia.
Extraído de Heterodoxia e Ortodoxia:
Montano é um frígio que, com as duas mulheres Maximila e Priscila, pretende ter recebido o carisma da profecia. A data em que começa o movimento é discutida. Eusébio, na Crônica, a fixa para 172. Epifânio associa Montano a Marcião e a Taciano em 156. Em outro lugar porém indica 172 como data para a passagem de Tiatira ao montanismo, o que vem cobrir-se com a data mencionada por Eusébio. Parece pois podermos apontar como origem do movimento o ano de 156, enquanto 172 será a época em que atinge o apogeu na Ásia Em 177, o caso será submetido a Roma. Os confessores de Lião intervêm junto a Eleutério nesta ocasião. Maximila deve ter morrido em 179. Treze anos depois (H. E. 5,16,19), o movimento agita a Ásia toda e em particular Ancira (H. E. 5,16,4) e Éfeso (H. E. 5,18,9).
O montanismo é uma explosão de profetismo. Caracteriza-o em primeiro lugar a importância atribuída às visões e revelações. As mulheres desempenham neste ponto um papel eminente. O conteúdo das revelações é essencialmente escatológico. Os tempos do Paráclito tiveram inicio com Montano. A Jerusalém nova será inaugurada por um reinado de mil anos. É preciso viver na continência e preparar-se para tanto. Surgindo na Frígia, o montanismo ai se espalhou rapidamente, mas encontrou vivas oposições, destacando-se entre elas a de Apolinário, Bispo de Hierápolis a partir de 171 (H. E. 5,16,1). Pelos anos de 193-196, sua propagação na Ásia toda suscita novas refutações, a de Apolônio sobretudo (H. E. 5,18,1,14). Eusébio nos conservou ainda importante fragmento de um autor anônimo, dirigido a Avircio Marcelo, que talvez seja o Bispo de Hierápolis, sucessor de Apolinário, de quem reencontramos o epitáfio (H. E. 5,16, 2-17,5). O montanismo estendeu-se para outras partes. Serapião de Antioquia lhe move guerra (H. E. 5,19,1). Em Roma topamos com ele sob Eleutério. Choca-se com violentas oposições nos meios romanos. Não se trata apenas de resistir à heresia, mas de controlar uma tendência, de opor-se ao espirito da igreja asiática.
O Montanismo é chamado aqui de:
um movimento ultra-canela-de-fogo
Aqui lemos sobre as profetisas:
Esse movimento sobrepunha os carismas aos cargos eclesiásticos. Suas revelações eram recebidas através de êxtase e glossolalia. Sua doutrina se fundamentava em textos paulinos, joaninos e no livro do Apocalipse, e justificava um profetismo com a participação e liderança de mulheres a partir do exemplo das filhas de Filipe (At 12) também de Débora e das palavras de Paulo em 1 Cor 11,5.
Nas pesquisas recentes se constata-se que não foi Montano, mas as profetisas Priscila, e especialmente, Maximila.
Para a historiografia eclesiástica, a Nova Profecia foi pintada como uma seita ascética, rigorosa, moralista e autoritária. Mas entra em contradição quando a acusa por glutonaria, de usura, de amor ao dinheiro por causa dos salários que eram pagos aos professores, afeição aos ornamentos, grande circulação de presentes nas suas comunidades e de que uma profetisa, se Maximila ou Priscila não sabemos, gostava de pintar os cabelos e os olhos, coisa condenada, inclusive, pelo próprio Tertuliano depois de sua conversão à Nova Profecia.
As profetisas se apresentavam como, intérpretes e parceiras de Deus na história das igrejas da Ásia Menor. Mencionamos aqui uma profecia de Priscila: “Cristo veio a mim e me infundiu a sabedoria, coberto de explendida veste, sob a forma de uma mulher, e se revelou (apokalypse) que este lugar é santo e que deve descer a Jerusalém Celeste”.
Essas mulheres foram tão importantes para a Nova Profecia, que, segundo tradições antigas, inclusive de inimigos da Nova Profecia, havia em Pepuza duas igrejas, uma em honra a Priscila e outra em honra a Quintila. Mas também foram muito contestadas: Orígenes as acusa e condena porque elas, ousavam ensinar em público, fato que ele não encontrava nenhuma base bíblica. A irritação de Orígenes indica que um dos pontos de conflito com a Nova Profecia não era a existência de profetas mulheres, mas o fato delas assumirem a revelação pública dos mistérios de Deus, dimensão esta, destinada somente aos homens da época.
Bento XVI, papa dos católicos, escreveu sobre Tertuliano e o Montanismo, sem o condenar, tipo, colocando panos quentes (em negrito no texto)! O papa escreve muito bem! Vale a pena ler.
Começou a publicar seus escritos mais famosos no ano 197. Mas uma busca muito individual da verdade junto com a intransigência de seu caráter, o levaram pouco a pouco a abandonar a comunhão com a Igreja e a unir-se à seita do montanismo. Contudo, a originalidade de seu pensamento e a incisiva eficácia de sua linguagem lhe dão um lugar de particular importância na literatura cristã antiga.




Justo L. Gonzalez escreveu no mesmo livro que citei nas outras postagens:
Entretanto, por volta do ano 207, aquele rude inimigo dos hereges, aquele tenaz defensor da autoridade da igreja, uniu-se ao movimento montanista, que o resto dos cristãos considerava herético.
Esse passo dado por Tertuliano é um dos mistérios insolúveis da história da igreja, pois seus próprios escritos e os demais documentos da época nos dizem pouco sobre as suas motivações.
Portanto, é impossível dizer, com segurança, por que Tertuliano se fez montanista. Mas podemos, mediante o estudo do montanismo e do caráter de Tertuliano, ver algo da afinidade que existia entre ambos.

Vamos então entender o que aconteceu com Tertuliano! Na próxima postagem!


Acompanhe toda a série de artigos:

3 comentários:

  1. Paz do Senhor!

    Estas informações acerca do montanismo foram extraídas de que livro?

    A fala do papa pode ser lida em qual documento?


    Desde já agradeço a atenção do irmão.

    ResponderExcluir
  2. Olá.

    As referências encontram-se na própria postagem. Tem vários links. Por favor confira, e, se ainda restarem dúvidas, entre em contato comigo.

    Gilson

    ResponderExcluir
  3. A IGREJA CATOLICA CONTINUA A ADORAR ESSE PAPA. ALEM DA AORAÇAO DAS IMAGENS. JESUS TA VOLTANDO.
    OS ADORADORES PAGARAO CARO.
    NINGUEM ORECISA DE PAPA.

    ResponderExcluir

Irmão ou amigo, faça seu comentário. Alguns comentários podem ser apagados..... Você tem liberdade de escrever o que quiser, porém, sua liberdade está condicionada ao senhorio de Jesus Cristo, às Santas Escrituras e aos objetivos do blog.