Pesquise em mais de 1800 postagens!

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

De volta a Jerusalém - parte 1

O maravilhoso livro O Homem do Céu, da Editora Betânia é empolgante e incentivador. É considerado o Atos dos Apóstolos Chineses. Foi escrito pelo irmão Yun e por Paul Hattaway, líder do Movimento Asia Harvest (Colheita na Ásia).

Conta-nos a história do Irmão Yun, um chinês que aceitou a Jesus aos 16 anos de idade e, desde lá, vem pregando o Evangelho de Cristo por todas as Nações. Banido da China, atualmente mora na Europa, onde centraliza forças para o Evangelismo da China e das nações que rodeiam a Rota da Seda.

O Projeto Back to Jerusalem é a Volta a Jerusalém. O cumprimento da Grande Comissão. Segundo seus líderes, Deus chama os cristãos chineses a Voltar a Jerusalém, ou seja, o Evangelho, que iniciou em Jerusalém, deu a volta no mundo e agora precisa voltar para lá!

Não foi o irmão Yun e sua geração que fundou tal organização. Foi o grupo denominado Família de Jesus em 1920, na própria China. Veja um trecho do livro (páginas 270-271), onde o irmão Yun conta a história:
Na década de 1920, Deus levantou um grupo chamado "Família de Jesus" para levar o evangelho a pé, da China a Jerusalém. Deram a essa iniciativa o nome de "Volta a Jerusalém". Outros grupos chineses receberam visão semelhante e iniciaram movimentos missionários que causariam impacto em muitas nações da Ásia e do Oriente Médio.
A Família de Jesus foi fundada em 1921, na Província de Shandong, por um cristão chamado Jing Dianying. Os membros do grupo acreditavam que deviam vender tudo que possuíam e distribuir seus bens aos outros membros. O slogan de cinco palavras resumia o compromisso com Cristo e a opção pela vida simples: "Sacrifício, renúncia, pobreza, sofrimento, morte".
Tinham como alvo vilas e povoados. Iam de um lugar a outro a pé, pregando o evangelho pelo caminho. O exemplo de vida comunitária e amor cristão profundo impressionava quem os via. Atraíam os que buscavam respostas para a vida e também os desabrigados, miseráveis e desprezados. Muitos cegos e mendigos se uniram à Família de Jesus e encontraram a vida eterna em Cristo.
A Família de Jesus continuou a crescer e enfrentou grandes sofrimentos. Muitas vezes, quando a comunidade itinerante chegava a uma localidade, a população se aproximava para agredi-los, humilhá-los e zombar deles. Entretanto a oposição não os deteve, e toda vez que pregavam o evangelho algumas pessoas abandonavam tudo para seguir Jesus.
No fim da década de 1940 havia cerca de 20.000 crentes chineses envolvidos em mais de 100 grupos de Famílias de Jesus espalhados pela China.
Muitos grupos acreditavam que Deus os chamara para levar o evangelho de volta a Jerusalém a pé, pregando e estabelecendo o reino de Deus por todo o caminho. Depois de milhares de quilômetros e de muitos anos de viagens, pregadores fiéis alcançaram a cidade fronteiriça de Kashgar, na região de Xinjiang, no noroeste da China.
Ele canta (página 271-272) um hino chinês antigo desse movimento:
Levante os olhos para o Oeste,
Não há obreiros para a grande seara.
O coração do meu Senhor sofre todo dia.
Ele pergunta: "Quem irá por mim?"

Com os olhos cheios de lágrimas
E sangue espalhado pelo peito,
Levantemos o pendão de Cristo
E resgataremos as ovelhas que perecem!

Nos últimos dias a batalha se aproxima,
E a trombeta já soou.
Vistamos logo toda a armadura de Deus
E avancemos contra as ciladas de satanás!

A morte bate à porta de muitos,
E o pecado domina o mundo.
Trabalhemos com fidelidade enquanto avançamos,
Lutando mesmo que morramos!

Com esperança e fé marcharemos,
Dedicando nossa família e tudo que temos.
Tomemos nossa cruz pesada enquanto
Marchamos rumo a Jerusalém!
 Acompanhe a série de textos sobre este assunto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão ou amigo, faça seu comentário. Alguns comentários podem ser apagados..... Você tem liberdade de escrever o que quiser, porém, sua liberdade está condicionada ao senhorio de Jesus Cristo, às Santas Escrituras e aos objetivos do blog.