Pesquise em mais de 1800 postagens!

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Orissa em Ruinas

Orissa em Ruínas - parte 5

Orissa em Ruínas - parte 4

Orissa em Ruínas - parte 3

Orissa em Ruínas - parte 2

Orissa em Ruínas - parte 1

Perseguição aos seguidores do "Caminho da Vida" na Índia

Todos os dias, estudantes do colégio bíblico e missionários do Gospel for Asia fazem uma escolha calculada por servir a Jesus, mesmo sabendo que eles podem ser espancados ou até mesmo martirizados por causa da fé em Jesus.

Raju de Uttar Pradesh, Vikran de Delhi e três estudantes universitários do colégio bíblico em Maharashtra são exemplos desses jovens.

Extremistas Anti-Cristãos não gostam do fato  de que a igreja de Raju em Uttar Pradesh ter crescido com mais de 150 fiéis. E há duas semanas, eles encontraram uma forma de fazer todos saberem desse fato.

Ao redor das 19 horas, retornando de moto para sua casa após visitar novos convertidos, Raju foi atacado por trás por 10 pessoas empilhadas em 3 motos. Os radicais o  empurraram no chão e chutaram repetidamente o rosto dele.

Ao cair, a sua própria moto lhe fraturou a mão. Ele foi deixado com muitos ferimentos na face por causa dos pontapés. Raju permaneceu inconsciente por cinco horas e impossibilitado de falar após dar entrada no hospital. Ele recebeu alta alguns dias depois e já está muito melhor, porém, os médicos lhe recomendaram muito descanso por causa das lesões internas.

Em Delhi, o missionário Vikram da GFA conduz uma igreja missionária de 80 fiéis. O Senhor também está tocando muito mais pessoas com o amor de Cristo por meio dele. Não é surpreendente, que radicais anti-cristãos não estarem felizes em ver tantos que adoram o Salvador. Eles ameaçaram recentemente Vikram, exigindo que ele não realize mais cultos ali.

 "Se o fizer," eles advertiu, "vamos fazer as mesmas coisas que estão acontecendo em Orissa."

 Eles também ameaçaram o proprietário da casa que Vikram aluga, dizendo a ele que se deixar que continuassem a alugar casas para missionários, eles iriam destruí-las.

 Vikram está sendo vigiado, e ele sabe que ele tem de ser cuidadoso. Por agora, sua igreja está se reunindo, apenas em um local diferente. E pela graça de Deus, até agora ele e aqueles em torno dele têm sido protegidos.

Em Maharashtra, três estudantes universitários do colégio bíblico enfrentaram oposição enquanto entregavam folhetos em seus campos de estágios. Membros Locais de um grupo extremista começou a falar contra eles, alegando que estavam forçando a conversão das pessoas. Eles foram para a polícia local forçando as autoridades a prenderem os missionários. A polícia arquivou a denúncia. 

 De noite, a polícia foi até a casa de um dos fiéis para os prenderem em flagrante. Os três jovens estavam conduzindo uma reunião de oração por causa do episódio daquela tarde. Quando eles foram presos, os líderes do Gospel for Asia (GFA) entraram em contato com as autoridades superiores que garantiram a libertação imediata dos três jovens.

 Por razões de segurança, as autoridades policiais esperaram até a manhã para liberar os três jovens. Fiéis locais foram à delegacia, ministrando amor e comida aos três estudantes.

Os líderes da GFA pedem orações para todos os missionários e estudantes universitários da Bíblia, eles estão em várias partes da Índia, servindo Jesus alegremente e tocando muitas vidas através de seus sacrifícios.

 Orem por Raju, para que ele se recupere de seus ferimentos, e que isso aconteça tão rapidamente que ele possa continuar seu ministério em plena força. Orar por proteção, incentivo e força para Vikram sua igreja e os fiéis. Orai para que os estudantes universitários da Bíblia  em Maharashtra tenham a fé reforçada, uma vez que continuam a sua formação no chamado que Deus lhes deu.

 E dar graças ao Pai por esses trabalhadores, que, tal como o Apóstolo Paulo, estão a optar por não contar suas vidas tão preciosas a eles, para o bem dAquele que deu a Sua vida por eles.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

You are still Holy





Holy, You are still holy

Even when the darkness surrounds my life

Sovereign, You are still sovereign

Even when confusion has blinded my eyes

Lord, I don't deserve Your kind affection

When my unbelief has kept me from Your touch

I want my life to be a pure reflection

Of Your love

And so I come into Your chamber

And I dance at Your feet, Lord

You are my Saviour

And I'm at Your mercy

All that has been in my life

Up 'til nowIt belongs to You

You are still holy

Holy, You are still holy

Even though I don't understand Your ways

Sovereign, You will be sovereign

Even when my circumstances don't change

Lord, I don't deserve your tender patience

When my unbelief has kept me from Your truth

I want my life to be a sweet devotionTo You

And so I come into Your chamber

And I dance at Your feet, Lord

You are my Saviour

And I'm at Your mercyAll that has been in my life

Up 'til nowIt belongs to YouI belong to You

And so I come into Your chamber

And I dance at Your feet

You are my Saviour

And I'm at Your mercy

All that has been in my life

Up 'til nowIt belongs to You

I belong to You

You are still holy

You are still sovereign

You are still holy, Lord

You are still righteous

You are all-knowing

You are still holy



Versão em português, pelo Clamor pelas nações, cantada pelo Philip




Santo, pai tu és santo

Mesmo que a escuridão venha me envolver

Pai, tu és soberano

Mesmo que a confusão me impeça de ver

Senhor eu não mereço o teu amor

Quando não crendo impeço o teu tocar

Desejo ser um reflexo claro e puro

Do teu amooooooooooooor ...

Venho então ...

Entro em teus átrios e aos seus pés me coloco

Tu és meu salvador e pertenço a ti

Tudo o que se passou na minha vida Senhor

Pertence a ti (2x)

Pois só tu és santo

Tu és santo, tu és santo, ...

Venho então ...Entro em teus átrios e aos seus pés me coloco

Tu és meu salvador e em ti eu confio

Tudo o que se passou na minha vida senhor

Pertence a ti (4x)

Pois só tu és santo

terça-feira, 21 de outubro de 2008

A fé vigorosa de uma menina


 

Este vídeo inspirador foi extraído do Site Missão Portas Abertas e mostra a fé resoluta de uma menina chinesa frente à sua professora e guardas.

Você resistiria?

O guarda:

- Se você não negar Jesus, não terá suas filhas de volta!

A  mãe:

- Então você terá que ficar com elas, pois não negarei Jesus.

E Então? Você é cristão?

 

Caso o vídeo não abra, clique aqui.

Perdas e ganhos da vida cristã

"Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo".
Filipenses 3.8
Gilson,
O dia-a-dia dos nossos irmãos perseguidos nos faz a pensar em quanto temos perdido para ganhar em Cristo. Eles, certamente, têm perdido muito menos do que ganham. Que suas histórias nos inspirem sempre.
Em Pequim, na China, Zhang Jian, o filho mais velho do pastor Zhang Mingxuan, apanhou cruelmente dos funcionários do Comitê de Segurança Pública. Seu estado ainda é crítico e o rapaz poderá perder a visão do olho direito. Conheça a história e ore por Jian, que, segundo últimas informações, ainda corre risco de sofrer violência.
No Iraque, não há fim para o derramamento de sangue. Em menos de uma semana, nove pessoas morreram em Mosul por serem cristãs (Leia a notícia na íntegra). Um grupo de importantes líderes muçulmanos condenou a violência contra os cristãos iraquianos e declarou que não há justificativas no islamismo para os ataques. Saiba mais e ore pelos cristãos no Iraque.
No Paquistão, um cristão e sua filha foram presos pela polícia, acusados de profanar o Alcorão. A acusação de blasfêmia pode ser punida com prisão perpétua caso a pessoa seja condenada. Conheça a história e ore por esses irmãos.
Apesar de a polícia do Estado de Orissa confirmar que maoístas mataram o líder hindu em agosto, a violência persiste contra os cristãos na Índia. Saiba as últimas notícias sobre o caso e participe da campanha de Ações Institucionais em favor dos cristãos indianos.
Tenha uma boa semana,
Renata Éboli
Marca e Relacionamento
PS: Vocês têm até o dia 27 para responder a enquete especial sobre as crianças. Acesso nosso site e participe.

domingo, 12 de outubro de 2008

Salvos do Inferno ou Vivendo Para a Glória de Deus? - Richard Owen Roberts

Os dois artigos a seguir foram adaptados de uma mensagem dada na Conferência "Clamor de Coração por Avivamento" em Asheville, Carolina do Norte, EUA, em abril de 2002. Richard Owen Roberts é autor e conferencista sobre avivamento, e dirige "International Awakening Ministries" em Wheaton, Illinois, EUA.

Estamos vivendo numa época singular, em um tempo confuso. Vivemos em dias em que é quase impossível distinguir a igreja verdadeira daquela que apenas professa ser cristã. Creio que nunca houve uma época no passado em que houvesse, como hoje, literalmente milhões de pessoas que podem dizer o dia e a hora quando aceitaram Cristo e, no entanto, vivem para si mesmos e para Satanás.
Há multidões de pessoas hoje que honestamente acreditam que são cristãos porque foram batizadas – algumas porque foram batizadas como bebês, outras porque foram batizadas quando adultos. Estão confiando em regeneração por batismo. Depois existe um número inacreditável de pessoas que se agarram a uma decisão que tomaram e que foram erroneamente informadas por seus líderes que isto os tornou filhos de Deus. Estão pendurando toda sua segurança eterna emregeneração por decisão.
A Bíblia, porém, descreve a regeneração pelo Espírito Santo (Jo 3.5-8). Aqueles que realmente são filhos de Deus nasceram do Espírito e existe uma diferença infinita entre regeneração pelo Espírito e regeneração por batismo ou por decisão.
Cada vez que acrescentamos mais uma pessoa, que desconhece totalmente a obra regeneradora do Espírito Santo, às fileiras dos membros de igrejas ou dos cristãos professos, estamos aumentando a confusão e contribuindo para o declínio moral e espiritual que já existe.


Para Que Jesus Veio?
Deixe-me fazer a seguinte pergunta: Jesus Cristo salva do inferno? Foi para isto que ele veio, para salvar do inferno? Você se lembra do que o anjo disse para José?"E lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles" (Mt 1.21).
Quem sabe, você também é culpado de ensinar aos outros que podem ser salvos do inferno sem jamais serem salvos do pecado. Encontro freqüentemente com pessoas, em números cada vez maiores, que, se falassem com toda honestidade do coração, diriam abertamente: "Eu nem quero ser salvo do pecado. Pretendo continuar vivendo no pecado, mas estou tão feliz por ser salvo do inferno."
Você já imaginou como injuriamos o Deus Altíssimo quando o consideramos tão extremamente absurdo que teria a capacidade de salvar as pessoas do inferno mas não do pecado? Por que o inferno existe? Sem dúvida, o inferno existe por causa daqueles que não querem se arrepender e crer. Partir, porém, para a suposição de que Deus, com seu infinito coração de amor e compaixão, salvaria as pessoas da penalidade e, ao mesmo tempo, as deixaria com o problema, é uma afronta inaceitável contra nosso Deus.
Jesus Cristo veio para salvar as pessoas dos seus pecados. Precisamos fazer uma distinção muito clara, nas nossas mentes e, certamente, na nossa apresentação da verdade aos outros, entre o pecado como uma passagem garantida para o inferno e o pecado como ladrão da glória de Deus.


A Mente Substituída
Há uma afirmação comum na igreja que diz que arrepender-se é mudar de pensamento. Nunca fiquei totalmente satisfeito com este conceito. Aos poucos tenho entendido algo muito relevante sobre este assunto. Verdadeiro arrependimento significa uma mente substituída. Os incontritos possuem a mentalidade do mundo. Porém, os arrependidos recebem a mentalidade do Espírito.
Quando chegamos a Jesus Cristo, nascidos pelo Espírito de Deus em arrependimento, recebemos uma nova mente. Não estamos mais interessados em tentar passar com o máximo de erros sem ser notado. Não queremos mais andar o mais próximo possível ao precipício, esperando que não caiamos. Temos a mentalidade do Espírito.
É muito diferente pensar do pecado como algo que nos leva ao inferno e pensar nele como aquilo que rouba a glória de Deus. Deus não criou o homem para salvá-lo do inferno. Criou-o para glorificar a Deus e depois para desfrutar da sua vida e comunhão para sempre. Não dá para separar estes dois propósitos. Achar que se pode desfrutar de Deus eternamente e ao mesmo tempo recusar ou falhar em trazer glória para ele nesta vida é absolutamente absurdo.
Com esta base lançada nas nossas mentes, queremos examinar 1 Pedro capítulo 4.


Vivendo Para a Glória de Deus
Nos primeiros dois versículos, temos uma definição do propósito do sofrimento. "Ora, tendo Cristo sofrido na carne, armai-vos também vós do mesmo pensamento; pois aquele que sofreu na carne deixou o pecado, para que, no tempo que vos resta na carne, já não vivais de acordo com as paixões dos homens, mas segundo a vontade de Deus."

Por que Deus permite que seus próprios filhos sofram? Lemos no versículo 1 que Jesus Cristo também sofreu na carne. Assim é perfeitamente compreensível e razoável que nós também soframos. É minha tarefa "armar-me" com este mesmo propósito, reconhecer que Deus está trabalhando e tem um plano para seu povo.
Somos informados nesta passagem que aquele que sofreu na carne deixou ou cessou do pecado. Pode ser que não compreendamos bem o que esta frase, ou outras nesta passagem, significam. Uma coisa, contudo, deve estar clara: que há um propósito no sofrimento e que pelo menos uma parte deste propósito é nos levar a um lugar onde o pecado não seja mais o fator governante nas nossas vidas, onde uma mudança radical de foco tenha ocorrido, ao ponto de não mais nos preocuparmos com o inferno.
Nosso problema não é ir ou não ir para o inferno. Se pudéssemos ir para o inferno para a glória de Deus, iríamos com prazer. O que nos importa é a glória de Deus. Se o sofrimento, de alguma forma, vai trazer a glória de Deus, estou a favor dele.
Leia agora o versículo 3: "Porque basta o tempo decorrido para terdes executado a vontade dos gentios, tendo andado em dissoluções, concupiscências, borracheiras, orgias, bebedices e em detestáveis idolatrias."
Você já perdeu tempo suficiente da sua vida. O tempo está curto demais para o continuar desperdiçando. Foi mais que suficiente o tempo que gastou cumprindo o desejo dos gentios, seguindo o curso de sensualidade, lascívia, bebedeiras, excessos, festas libertinas e idolatrias abomináveis. Você não tem mais um segundo para perder nesta direção. Quaisquer dias que ainda tiver, sejam poucos ou muitos, devem ser dedicados à alta vocação de Deus que você tem em Cristo Jesus. Você não pode permitir que algum terrível desapontamento o lance em mais um ciclo de declínio moral e espiritual. Todo o tempo que ainda tiver deve ser resgatado para a glória de Deus. Foi por isto que foi criado. Você já perdeu incontáveis oportunidades de trazer glória para ele. Não perca mais uma sequer.
Versículos 4 e 5: "Por isso, difamando-vos, estranham que não concorrais com eles ao mesmo excesso de devassidão, os quais hão de prestar contas àquele que é competente para julgar vivos e mortos..."

Alguém se surpreendeu por você não andar junto com sua turma? Alguém o difamou? Você não se encaixa. Não faz parte. A tristeza da situação atual da igreja, entretanto, é que a maioria dos cristãos se encaixa maravilhosamente bem no mundo. Ninguém se perturba com sua presença, nem com sua conduta, ou testemunho. Nossas vidas transformadas deveriam encabular os outros e, quando isto não acontece, temos motivo de estar de rosto em terra diante de Deus, buscando aquele arrependimento que resulta na mente substituída.


Prestando Contas ao Juiz
Em seguida, o apóstolo fala que teremos de prestar contas àquele que julgará vivos e mortos (v. 5), pois "o fim de todas as coisas está próximo" (v.7). Há uma lista de fatores que devem estar na nossa vida se quisermos glorificar a Jesus:


1. "Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros" (v.8).


2. "Sede, mutuamente, hospitaleiros, sem murmuração" (v.9). Devemos amar uns aos outros, mas como colocar isto em prática? Sendo hospitaleiros de coração, recebendo e tratando uns aos outros com o máximo de bondade e preferência.
3. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus" (v.10). Muitos pensam que ser bom despenseiro, ou mordomo, refere-se a dinheiro. Sem dúvida, se você fizesse uma lista do que tem recebido por causa da multiforme graça de Deus, o dinheiro estaria lá; entretanto, ocuparia um lugar insignificante em relação a todos os outros itens. O dinheiro é algo que podemos chamar de graça comum; existem muitas outras coisas que Deus nos concede na sua multiforme graça, que são graças especiais, dons sobrenaturais e capacidades espirituais – todos os quais requerem boa mordomia. Não temos o direito de enterrar nosso talento, nem de desprezar o que Deus nos deu.
4. "Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus" (v.11). Aquele que tem a responsabilidade de falar com o povo de Deus deve falar como representando o próprio Deus. Será que os ouvintes sentem que é apenas o homem falando, ou que é a voz de Deus? Às vezes, o povo critica o pregador e não dá ouvidos às palavras pregadas. Aprenda a falar de acordo com os oráculos de Deus e muita gente que hoje tem coragem de rejeitar sua palavra começará a sentir temor. Toda aquele que fala à igreja deve falar sentindo o temor de Deus sobre sua própria vida e sobre seus ouvintes. Sua função não é entreter as pessoas, nem demonstrar eloqüência ou conhecimento de fatos atuais; é transmitir o que Deus deseja falar com aquele povo.
5. Finalmente: "Se alguém serve, faça-o na força que Deus supre" (v.11). E tudo isto "para que, em todas as coisas, seja Deus glorificado, por meio de Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos" (v.11).

Fonte: Arauto da Sua Vinda, ano 21, n° 1

Vós que Sois Espirituais, Restaurai - Carrie Judd Montgomery

É necessário que saibamos a diferença entre julgar no sentido de condenar – e discernir. Se julgo alguém com espírito severo, como se estivesse passando sobre ele um julgamento final, estou errado e Deus há de me julgar. Discernir é diferente e sempre é acompanhado por amor divino. O Espírito Santo mostra-nos como discernir as necessidades daqueles que vêm pedindo oração. Discernimento é acompanhado por um desejo de ajudar os outros, de orar por eles e de abençoá-los.

Eis um texto maravilhoso sobre este assunto: "Irmãos, se alguém for surpreendido em algum pecado, vocês, que são espirituais, deverão restaurá-lo com mansidão. Cuide-se, porém, cada um para que também não seja tentado" (Gl 6.1, NVI).

Quem são os "espirituais", aqueles que devem restaurar? São os que nasceram pelo Espírito Santo, que são "participantes da natureza divina" (2 Pe 1.4). São os que estão cheios do Espírito Santo.

Logo antes de instruir sobre a necessidade de restaurar, o apóstolo Paulo escreveu: "Sede, antes, servos uns dos outros, pelo amor" (Gl 5.13). E nos lembra:"Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Gl 5.14). "Andai no Espírito", ele exorta (Gl 5.16), e um pouco depois diz que devemos ser "guiados pelo Espírito" (v. 18). Ao descrever com mais detalhes o que é andar no Espírito e ser guiado pelo Espírito, ele dá uma lista dos frutos do Espírito, entre os quais está a mansidão. Só depois de tudo isso é que chegamos à instrução de restaurar aquele que pecou num espírito de mansidão. Ser manso é ser gentil e afável.

Depois desta exortação para restaurar aqueles que caíram, Paulo continua dando palavras de sabedoria. "Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo" (Gl 6.2). É um dever cristão suportar a fraqueza ou decepção de um irmão ou irmã, e fazer todo esforço para restaurar aquela pessoa de uma forma misericordiosa.

Há perdão, misericórdia e graça para os contritos e arrependidos. Como são ternas as súplicas de Deus para com seu povo voluntarioso e obstinado: "Volta... porque eu sou compassivo... Tão-somente reconhece a tua iniqüidade, reconhece que transgrediste contra o Senhor teu Deus... Voltai, ó filhos rebeldes, eu curarei as vossas rebeliões" (Jr 3.12,13,22). E como ele anseia pela resposta penitente: "Eis-nos aqui, vimos ter contigo; porque tu és o Senhor nosso Deus... com efeito, no Senhor nosso Deus está a salvação de Israel" (vv.22, 23).

Há vários anos, conheci uma senhora cristã que precisava ser tratada sobre um determinado assunto na sua vida. Perguntei ao Senhor se eu devia conversar com ela a respeito. Ele me disse que eu ainda não estava suficientemente terna e que deveria esperar até que meu coração fosse amolecido pela sua graça. Só então me permitiria falar com ela.

Durante uma semana, ele me fez esperar enquanto, ao mesmo tempo, estava preparando meu coração através da ternura do seu amor. Depois disso, ao tratar com ela, a compaixão do Senhor estava tão manifesta na minha maneira de ministrar-lhe, que ela aceitou com alegria a minha exortação e submeteu-se à mão do Senhor.

 

Primeiro Devemos Examinar a Nós Mesmos

O Senhor nos ensinou que primeiro devemos lançar fora do nosso olho a trave do amor próprio, antes de podermos ver claramente a fim de tirar o cisco do olho do nosso irmão (Mt 7.3-5). Justiça própria é uma trave no nosso olho. Temos de lembrar que nada temos de bom em nós mesmos. Só temos aquilo que recebemos de Deus. Recebemos de Deus o consolo do perdão? Foi-nos restaurada a alegria da nossa salvação, depois do nosso arrependimento? Tudo que recebemos dele, precisamos passar a outros, pois somos chamados para consolar outros com a consolação com que nós mesmos fomos consolados (2 Co 1.4). Ele é o Pai de misericórdias e o Deus de toda consolação.

Devemos sempre examinar a nós mesmos à luz da Palavra de Deus. "Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração" (Hb 4.12).

Devemos depender do Espírito Santo para focalizar o holofote da Palavra de Deus nos nossos corações e mostrar se há algo em nós que impede a plenitude da sua salvação, ou que não permite que ele responda nossas orações. Se houver algo assim, ele nos revelará pelo seu poder de convencer-nos do pecado. Então precisaremos nos arrepender, colocando nosso pecado debaixo do sangue de Jesus, e dispor-nos a continuar caminhando sem persistir no pecado, pela graça do Senhor.

Se dependermos do Espírito Santo, também não devemos nos submeter à autocondenação. O Espírito Santo é o Espírito da verdade. "Se o nosso coração nos acusar, certamente, Deus é maior do que o nosso coração e conhece todas as coisas. Amados, se o coração não nos acusar, temos confiança diante de Deus" (1 Jo 3.20,21).

 

Fonte: O Arauto da Sua Vinda, ano 21 n° 1

Missões e a Igreja, Comércio e Indústria de Chapecó


Vídeo motivador de Missões da Igreja do Evangelho Quadrangular de Chapecó. Tremendo. Fonte: Álbum de vídeo no Youtube.

Missões, uma questão de amor


Fonte: Álbum de vídeos no Youtube.

Crianças do Mundo

<

Onde o Juízo Deve Começar - Richard Owen Roberts

Em 1 Pedro 4.17, temos uma das afirmações mais sérias do Novo Testamento: "Porque a ocasião de começar o juízo pela casa de Deus é chegada". Há muita incompreensão sobre este texto, por causa do significado da palavra juízo. Geralmente as pessoas acham que juízo refere-se ao futuro, como aquele do dia final, do grande trono branco (Ap 20.11).
Quando a Bíblia fala a respeito do juízo de Deus, precisamos verificar se está num contexto escatológico ou se é para o momento atual. Nesta passagem, creio que o juízo a que se refere é algo que ocorre no presente.
"A ocasião de começar o juízo..." Isto foi escrito há muito tempo atrás e Pedro estava certo de que aquela era uma ocasião apropriada para o juízo. É ainda mais apropriada agora. Não há como escapar do fato de que a questão do juízo faz parte integral da vida de um verdadeiro discípulo de Jesus. Uma das razões por que precisamos tanto de avivamento hoje é justamente por termos deixado tanto de lado esta questão de juízo e por o considerarmos como algo tão irrelevante para a vida do cristão.
O texto, porém, não só declara que a ocasião de começar o juízo já chegou, mas também identifica onde deve começar. "Porque a ocasião de começar o juízo pela casa de Deus é chegada." Se você examinar o texto no original, verá que na realidade diz que é hora do juízo começar a partir da casa de Deus. Não é algo que fica limitado dentro da casa de Deus. Começa ali e sai para fora também. Este é um aspecto muito importante da verdade revelada aqui.
Precisamos observar que a palavra usada neste texto é juízo, não castigo. Cristo já levou todo o seu castigo. O mundo aguarda juízo no sentido de penalidade. Aqui é sobre aqueles que crêem e tem o propósito de refinar e purificar. Ao ouvir a palavra numa reunião, ao ser tocado pelo Espírito numa conferência, ou até num momento a sós com Deus, você pode sentir a necessidade de purificar sua vida. Entretanto, aquele toque especial passa e geralmente Deus precisa nos lembrar da decisão que tomamos ou da mudança necessária que vimos naquela experiência. Deus usa seus juízos para nos lembrar e alertar.


Três Esferas de Juízo
Ao falar sobre juízo para tratar com o pecado, precisamos enxergar três esferas distintas de atuação. Em primeiro lugar, o discípulo de Jesus precisa aprender a julgar a si mesmo. Há um enorme acúmulo de iniqüidade dentro da igreja hoje porque a grande maioria dos cristãos se omite neste assunto.
Em segundo lugar, existe a esfera onde a igreja deve julgar. No plano de Deus, cada igreja deve julgar seu próprio povo.
"Ah", alguém vai dizer, "mas a Bíblia diz que não devemos julgar, a fim de nós mesmos não sermos julgados (Mt 7.1).
Porém, a mesma Bíblia diz que devemos julgar com reta justiça (Jo 7.24). Diz também que seremos julgados de acordo com o mesmo critério com que julgamos aos outros.
A Bíblia não diz que a igreja não deve julgar. Ordena que não se faça julgamentos injustos. Não devemos ser mais severos com os outros do que somos conosco mesmos.
Portanto, a seqüência é esta: é nossa responsabilidade julgar a nós mesmos. Se o indivíduo não julgar a si mesmo, a igreja deve julgá-lo (ver 1 Co 5.9-13; 6.1-8). E, em último caso, se a igreja não o quiser julgar, há ainda a terceira esfera de juízo, que é a esfera de Deus.
Se você é líder ou pastor de outras vidas, sua primeira tarefa é examinar sua própria vida. Tire tempo, deixe Deus colocar sua luz em todas as áreas da sua vida e exercer o juízo do Espírito Santo sobre tudo que ele quiser. À medida que estiver andando na plena luz que Deus lhe deu, é hora de tratar com as pessoas sob seus cuidados de forma graciosa e amorosa, mas também firme e justa. O juízo precisa começar com a família da fé.


O Que Acontece Quando Não Se Julga?
Uma das passagens mais sérias sobre este assunto é bem conhecida, por tratar da celebração da ceia do Senhor. Está em 1 Coríntios 11.27-32: "Por isso, aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor, indignamente, será réu do corpo e do sangue do Senhor. Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão, e beba do cálice; pois quem come e bebe sem discernir o corpo, come e bebe juízo para si. Eis a razão por que há entre vós muitos fracos e doentes e não poucos que dormem. Porque, se nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. Mas, quando julgados, somos disciplinados pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo."
De acordo com esta passagem, se alguém persiste em não julgar a si mesmo, há grande chance de ser julgado junto com o mundo. A pessoa contrita e arrependida, que tem a mente substituída (a mente de Cristo), não tem interesse no pecado. Não é que não peca, nem que não falha. Pode ser até que cometa terríveis erros, porém ela possui a mentalidade do Espírito e julga a si mesma com severidade, a fim de não ser julgada com o mundo.
Em 1 Coríntios 5.3-5, ao tratar com imoralidade na igreja, Paulo declara o seguinte julgamento: "Ainda que ausente em pessoa, mas presente em espírito, já sentenciei... que o autor de tal infâmia seja, em nome do Senhor Jesus... entregue a Satanás para a destruição da carne, a fim de que o espírito seja salvo no Dia do Senhor Jesus".
Sem dúvida alguma, há muitas pessoas na igreja hoje que precisam ser julgadas, para que seus espíritos sejam disciplinados e suas almas salvas.
Em Êxodo 19 temos uma figura muito forte do que estou querendo mostrar. Advertindo Moisés a não deixar o povo tocar no monte Sinai, nem tentar ver o próprio Deus, que estava prestes a se revelar de forma inédita na proclamação dos Dez Mandamentos, o Senhor usou a seguinte expressão: "... para que o Senhor não se lance sobre eles" (v.22). Outra versão diz: "... para que o Senhor não os fira", e outra ainda: "Se não se purificarem, eu os matarei". Se eu não quiser julgar a mim mesmo – e a igreja não tiver a coragem de me julgar – posso advertir seriamente: o Senhor de fato há de se lançar sobre nós!
E quando a igreja tem medo de enfrentar certas pessoas? Talvez seja um líder, talvez seja uma pessoa de destaque, talvez todos se intimidem diante dele ou dela! Ninguém está acima da necessidade de ser julgado. Pode ser que surja um problema ou um pecado na vida de alguém, num momento crucial da sua vida, e esta pessoa não enxerga ou não quer tratar com aquele problema. A minha oração é que não falhemos com nossos irmãos, nem falhemos em relação a nós mesmos, no sentido de julgar e abandonar o pecado; pois se falharmos, certamente o Senhor se manifestará em juízo entre nós!
O Senhor já começou a se lançar sobre nós! Para quem tem olhos para ver, estamos vendo a mão de Deus em juízo há alguns anos. Eu não poderia neste espaço começar a falar sobre a retirada da presença manifesta de Deus. Nem daria para mostrar em Jeremias 13, quando o povo de Deus não julgava a si mesmo, nem uns aos outros, como Deus se entristecia e entregava-os a um estado de embriaguez espiritual. Você já se familiarizou com o livro de Jeremias? Já viu como os juízos de Deus são multiformes e podem se manifestar de várias maneiras?
Ouça estas palavras solenes em Hebreus 12.25: "Tende cuidado, não recuseis ao que fala. Pois, se não escaparam aqueles que recusaram ouvir quem, divinamente, os advertia sobre a terra, muito menos nós, os que nos desviamos daquele que dos céus nos adverte." Estas palavras que vimos em Êxodo ("para que o Senhor não se lance sobre eles") foram dadas na terra. Devemos tomar cuidado com a advertência da voz de Deus que vem dos céus, pois nosso Deus é um fogo consumidor. Não é de se admirar que o salmista tenha declarado: "Arrepia-se-me a carne com temor de ti, e temo os teus juízos" (Sl 119.120).


Se é com Dificuldade que o Justo é Salvo...
Vejamos novamente o texto em 1 Pedro 4.17,18: "Porque a ocasião de começar o juízo pela casa de Deus é chegada; ora, se primeiro vem por nós, qual será o fim daqueles que não obedecem ao evangelho de Deus? E, se é com dificuldade que o justo é salvo, onde vai comparecer o ímpio, sim, o pecador?"

Não parece implicar que somos salvos por um triz, que por pouco não alcançaríamos a salvação? Isto não seria uma afronta contra a obra de Cristo? Sua expiação mal deu para nos salvar? Não, é claro que não está dizendo isto. A obra de Jesus foi totalmente suficiente. É superabundante na sua eficácia para salvar a qualquer um e a todos. Pedro não está questionando a suficiência da expiação para garantir uma ampla entrada no reino eterno (ver 2 Pe 1.11).
O que está dizendo, então? Nosso problema aqui é compreender a diferença entre ser justificados de uma vez por todas e o processo de ser salvos ou transformados. É com dificuldade que o justo é salvo. Eu já fui justificado, então sou justo aos olhos de Deus. A obra está completa e não há mais nada a fazer. Mas o meu interior e a minha alma estão num processo de salvação (ver 1 Pe 1.9). Não é um processo de esforço humano, mas é um processo. E envolve esta questão, que nem sempre aceitamos ou entendemos, de permitir que nossas vidas naturais sejam julgadas.
Esta questão de juízo não é um assunto superficial ou leviano. É muito sério. Se aqueles que receberam uma nova mentalidade em relação ao pecado muitas vezes não querem julgar a própria vida, o que se dirá daqueles que nem aprenderam a ver o pecado com os olhos de Deus?
E também é uma questão de continuidade. Não é porque nossa vida já foi purificada e a faca de Deus já cortou fora certos pensamentos, atitudes e hábitos impuros, que não precisamos dia a dia, semana após semana, ano após ano, ser examinados e julgados pela luz do Espírito. Temos uma tendência de nos acomodar, de passar a crise e voltar ao "normal". É difícil julgar a nós mesmos. E é mais difícil ainda julgar aos outros com justiça.
Se a igreja não julga a si mesma, se o juízo não começa na família da fé, Pedro aqui pergunta, que esperança haverá para os ímpios e pecadores? Você percebe como estamos contribuindo à condenação do mundo, quando nos recusamos a julgar a nós mesmos? Quando a igreja se omite em julgar seu próprio povo, torna mais difícil ainda para o mundo e os pecadores aceitarem o juízo de Deus que leva ao arrependimento.


Sete Ilustrações na Bíblia
1. Nadabe e Abiú Deus tinha visitado seu povo de uma forma profunda e poderosa na consagração de Arão e seus filhos ao ministério sacerdotal (Levítico 8 e 9). Foi uma das raras ocasiões quando Deus confirmou sua aprovação sobrenaturalmente, enviando fogo do céu sobre o sacrifício (Lv 9.23, 24). Mas dois dos filhos de Arão queriam fazer algo espetacular também e levaram incensários e fogo estranho, que o Senhor "não lhes ordenara", ao Santíssimo Lugar (Lv 10.1).
"Então saiu fogo de diante do Senhor, e os consumiu; e morreram perante o Senhor" (Lv 10.2).
Alguém vai logo perguntar: "Será que eram convertidos?" Como posso saber? Eram filhos de Arão e estavam no ministério sacerdotal. Deus exige que todos, sem exceção, o tratem como santo e que, diante de todo o povo, o honrem.
Alguns apresentam o fogo estranho de piadas e entretenimento do púlpito. Usam assuntos e idéias que pegaram da televisão e, ao invés de chamar as pessoas para se separarem do mundo e oferecer o alimento saudável da Palavra de Deus, as alimentam com o mundo. Fogo estranho.
Há outros exemplos que poderíamos dar, como alguns tipos de música "estranha" que oferecemos no lugar da verdadeira adoração; também como vários tipos de apresentações e shows que copiamos do mundo e que o Senhor "não nos ordenou". Tomemos cuidado com fogo estranho!


2. Moisés No final do livro de Deuteronômio (Dt 32.48-52), lemos como o Senhor ordenou que Moisés subisse num monte para avistar a terra prometida e morrer, sem poder entrar junto com o povo. O que ele tinha feito de errado?
Deus lhe havia ordenado que falasse com a rocha diante de um povo que murmurava (Nm 20.8). Porém, Moisés estava agitado. Permitira que as atitudes queixosas e vis do povo afetassem seu espírito. Então agarrou a vara e golpeou a rocha. O juízo de Deus caiu sobre ele.
"Você deveria ter mantido minha santidade diante do povo", Deus lhe disse (Nm 20.12). "Agora, como não o fez, quero que compreenda que eu mesmo terei de defendê-la. Entretanto, será preciso defendê-la à sua custa!"
Novamente alguém vai perguntar: "Você está sugerindo que Moisés foi para o inferno?" Não, não estou sugerindo que Moisés foi para o inferno! Mas isto não traz alívio para quem tem a mente substituída, a mentalidade da glória de Deus. Se eu roubo a glória de Deus, é pior para mim do que ir para o inferno. O propósito da minha existência é derrotado quando peco e tomo de Deus a sua glória.
Que tenhamos uma consciência renovada da nossa responsabilidade de sustentar a santidade de Deus diante do povo e de levantar a sua glória diante de todos. Que nosso coração esteja firme neste propósito, a fim de que Deus não seja obrigado a sustentá-la à nossa custa. É hora que o juízo comece pela casa de Deus.


3. Sansão A história de Sansão encontra-se em Juízes 13 a 16. Seu nascimento foi anunciado por anjos. Seus pais foram informados que seria um nazireu desde o ventre materno, que não deveria beber vinho forte, nem comer qualquer coisa imunda e que não passaria navalha na sua cabeça.
Lemos de ocasiões quando o Espírito de Deus vinha sobre ele, porém a parte da sua história que mais lembramos foi quando começou a brincar com Dalila. Dalila o fez dormir sobre seus joelhos. Chamou um homem para raspar as sete tranças do seu cabelo e, então, anunciou-lhe: "Os filisteus vêm sobre ti, Sansão!"
Despertando do sono, levantou-se, achando que poderia se sacudir e sair como das outras vezes. "Ele não sabia ainda que já o Senhor se tinha retirado dele" (Jz 16.20).
Receio-me de que muitos pastores e obreiros estejam exatamente nestas circunstâncias, sem saber que o Espírito do Senhor já os deixou. É hora que o juízo comece pela casa de Deus!


4. Eli e seus filhos O sacerdote Eli estava idoso e pesado. Engordara-se, comendo as coisas proibidas que seus filhos pegavam, quebrando as leis de Deus. Finalmente chegou o dia em que estava sentado numa cadeira, ao lado do caminho, onde recebeu a notícia de que a arca de Deus fora tomada pelos filisteus. Eli caiu da cadeira para trás, quebrou o pescoço e morreu (1 Sm 4.12-18). Nenhum dos seus descendentes atingiu a velhice, nem ocupou aquele glorioso cargo sacerdotal que Eli exercera. O que aconteceu? Eli não julgou a si mesmo, nem a seus filhos, e Deus foi obrigado a julgá-lo.


5. Davi e Uzá A história de como Davi trouxe a arca para Jerusalém está registrada em grandes detalhes em 1 Crônicas 13 a 17 e mais resumidamente em 2 Samuel 6. Um moço levantou a mão para firmar a arca quando os bois que puxavam a carroça tropeçaram. Deus feriu o moço e ele morreu. Davi ficou desgostoso e chamou ao lugar Perez-Uzá – que significa "O Senhor irrompeu contra Uzá".
Por que isto aconteceu? Nem Davi, nem o sacerdote, haviam julgado a si mesmos. Davi queria trazer a arca de volta, mas não foi para as Escrituras descobrir como fazê-lo. Ao invés de carregar a arca nos ombros dos coatitas, fizeram um carro novo e transportaram a arca do mesmo modo como faziam os filisteus.
Davi não manteve a santidade de Deus diante do povo. Deus foi obrigado a defendê-la à custa de Davi. Na verdade, não foi Davi que morreu. Foi Uzá. Esta é uma das coisas surpreendentes sobre Deus. Pode ser que alguém perto de você seja ferido no seu lugar, por causa do seu pecado. Isto porque Deus ainda teria algum propósito para sua vida, como teve no caso de Davi.


6. O rei Uzias Ele tinha 16 anos quando tornou-se rei de Judá. No princípio, fez tudo certo aos olhos do Senhor. Deus o abençoou, porém está escrito: "Havendo-se já fortificado, exaltou-se o seu coração para a sua própria ruína" (2 Cr 26.16). Ele não quis julgar a si mesmo. Deus teve de julgá-lo. Enquanto estava no Templo, fazendo algo errado, algo que não tinha direito de fazer, recusando correção, a lepra apareceu na sua testa e seu governo como rei foi acabado (2 Cr 26.16-23).


7. Ananias e Safira Esta história em Atos 5.1-11 mostra como um casal entrou em acordo entre si para enganar a igreja e o Senhor. O juízo de Deus caiu sobre eles.
É tempo que o juízo comece pela casa de Deus e pela família da fé. É com grande dificuldade que o justo será salvo, mas se escolhermos o caminho fácil ao invés do caminho da santidade, o que acontecerá com os pecadores e incontritos? O que acontecerá já está acontecendo! Estão morrendo aos milhões e uma igreja impotente sob o juízo de Deus é incapaz de ajudá-los.
Existe alguma área na sua vida que precisa de juízo? É hora de estarmos a sós com Deus para deixar que ele trate com amor e firmeza onde for necessário. Seu juízo não é para castigar ou condenar. É para purificar nossas vidas e trazer de volta a glória para si mesmo. Não deixemos que o pecado continue roubando a glória de Deus. O Senhor é capaz de nos deixar transformados e irrepreensíveis na sua presença!

Fonte: O Arauto da Sua Vinda, ano 21, n° 1

sábado, 11 de outubro de 2008

Clamor pelas nações - Quem se importa?



Ministração e Música.

Uma Palavra Profética do Pr. Ricardo Robortella e a música Quem se importa? de Clamor pelas Nações.

Fonte: Álbum de vídeos no Youtube 

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Quatro cristãos são libertados da prisão!

"Apesar disso, vocês fizeram bem em participar de minhas tribulações."
Filipenses 4.14

Gilson,
Em semanas passadas, pedimos orações por cristãos que estavam presos em decorrência de sua fé cristã, em diferentes países. Como é gratificante saber agora que essas pessoas estão livres novamente!
No Irãdois cristãos que foram presos por trocar o islã pelo cristianismo encontram-se agora em liberdade. Temia-se que eles fossem condenados à pena de morte por conta do "crime" que cometeram.
Aimurat Khayburahmanov, no Uzbequistão também foi posto em liberdade. A juíza que presidia a audiência de 26 de setembro descartou as acusações de extremismo religioso feitas contra ele.
Houve liberdade na China também. Um contato da Portas Abertas, que visitou o irmão Ken, nos conta um pedido especial que Ken fez pouco depois de ser libertado.
Gilson, louvo a Deus pela sua dedicação à causa da Igreja Perseguida. Que os testemunhos citados acima encorajem você a viver de forma comprometida com Cristo, a despeito da oposição.
Uma boa semana,
Renata Éboli
Marca e Relacionamento
PS. A campanha de e-mails pelo fim da violência na Índia continua. Você pode mandar quantos e-mails quiser. Indique a campanha a um amigo.
7 de outubro de 2008
www.portasabertas.org.br
Fone: (0--11) 5181 3330
Fax: (0--11) 5181 7525

domingo, 5 de outubro de 2008

Contato



Séries

Nós publicamos vamos séries de estudos e/ou ministrações aqui no Blog Missões e Adoração. Uma série é um conjunto de postagens que aborda mesmo tema.
Acompanhe:

Minha filha em Angola
Arauto da Sua vinda

Manifestações da Adoração Cristã
Missões Internacionais falando português
Significados do Temor a Deus
O vômito de Deus
Santidade ao Senhor de A a Z
O mundo Sawi
Rock, Rap, Samba & MPB
Vem ver o amor do Criador
Da Santidade à Hipocrisia
Adoração em Santidade
A Idolatria e seus males
Louvor e Adoração
Transforma-me, Senhor Jesus
A Cruz de Cristo
Perspectivas do Movimento missionário Mundial
Situação Missionária da Mundo
Jesus, o Motilone
Orissa em ruínas
Links Missionários
De volta a Jerusalém
Profeta versus Mestre
Youtube Missionário
Adoração através dos séculos
Família, criação de Deus
Índia

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Líderes da Igreja contra a perseguição em Delhi



Gospel for Asia News and Updates
Dear Gilson,
Full Story
Mesmo com a perseguição, muitos crentes e igrejas continuam em Orissa e em outros estados indianos, líderes da Gospel for Asia estão buscando através de outras igrejas por toda a Índia em uma dharma em Nova Delhi, uma ação governamental para por fim à violência. Clique aqui para saber mais sobre a violência na região.
Dharma é uma forma indiana de buscar justiça e esta forma cristã de dharma ocorre até 2 de outubro, aniversário de Mahatma Ghandi. Por favor, ore para que o governo se sensibilize através dessa forma pacífica de protesto.
Nossas orações para que as pessoas perseguidas façam a diferença. Por favor, leve até o trono de graça esses pedidos.
De seu irmão,
K.P. Yohannan
K.P. Yohannan
Fundador e Presidente

Garota cega vê Jesus



Gospel for Asia News and Updates
Dear Gilson,
When a missionary handed Divya a Gospel tract, it held the message that would transform her life. But she couldn't read it because she was blind.
Divya was an ambitious girl who had always accomplished more than was expected of her. But she felt empty. See how God touched her heart even when she couldn't read about Him.
My friend, thank you for your interest in the stories of people like Divya. God is doing so many wonderful things through your caring partnership.
Yours for the unreached,
K.P. Yohannan
K.P. Yohannan
Founder & President


P.S. Tell your friends or family members who are federal employees—including those who serve in the military—how they can impact lives for eternity by supporting GFA through the Combined Federal Campaign. Be sure to give them GFA's CFC number, 10861, or send them to this website. Your referrals can help reach even more people with the love of Jesus!

Mais três cristãos mortos em Orissa, Índia





Dear Gilson,
Three more precious brothers and sisters in the Lord have been killed by Hindu extremists in Orissa, India. You can read the latest report on the violence in this state here.
Full StoryThe article also contains information about another GFA missionary who was attacked in India this week.
Oh, how my heart is breaking for these men, women and children who are suffering for the sake of the Gospel. Won't you please join me in praying for them? We know that our God can do anything that we ask of Him in prayer.
Yours for the persecuted,
K.P. Yohannan
K.P. Yohannan
Founder & President

read the full story ... 

Quem nos separará do amor de Cristo

"Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?"
Romanos 8.35

Gilson,
Ao perceber que acontecimentos sem importância nos afastam do amor de Cristo com murmurações e descontentamentos, precisamos nos envolver com a Igreja Perseguida. Com ela, aprendemos a confiar no amor de Deus a despeito das adversidades.
Na Colômbia, igrejas têm se reunido clandestinamente em algumas vilas. Para não correr riscos, os encontros não são freqüentes. Ao final de agosto, alguns irmãos foram intimidados por guerrilheiros. Na região central do país, a família do pastor William fugiu com a roupa do corpo, deixando tudo que possuíam para trás. Saiba melhor o que aconteceu.

No mesmo período, um pastor do Estado de Nariño recebeu ameaças de morte; outro foi expulso de casa com sua esposa e filhos. Para os grupos guerrilheiros, o testemunho desses irmãos é uma ameaça. Conheça essas histórias e ore pelos irmãos colombianos.

Líderes cristãos protestantes da Etiópia foram atacados quando tentavam sepultar um cristão. Várias tentativas foram feitas para sepultá-lo, e seu corpo foi levado de um vilarejo para o outro. O caso envolveu autoridades locais e essa questão sobre o sepultamento de cristãos protestantes está longe de ser resolvida. Leia a história.
Desde maio de 2007, Hadas e suas filhas, da Eritréia têm recebido cartas enviadas por parceiros da Portas Abertas em todo o mundo. Seu esposo continua preso na Eritréia, e sabemos pouco sobre sua condição física. Entretanto, o testemunho dessas irmãs nos desafia a orar ainda mais por sua vida. Leia o testemunho.
As tensões persistem na Índia e ainda há registros de violência. O caso está mobilizando organizações de direitos humanos em várias nações. No dia 25 de setembro, a Federação das Organizações Cristãs Indo-Americanas da América do Norte (FIACONA) fez uma assembléia em frente à Casa Branca, em Washington, para exigir um fim à violência contra os cristãos na Índia.
Que o amor de Cristo esteja com você,
Renata Éboli
Marca e Relacionamento

PS: Continue a divulgar e a participar da campanha de Ações Institucionais pela Índia. Ajude-nos a dar um basta à violência contra nossos irmãos. Participe agora! 
30 de setembro de 2008
www.portasabertas.org.br
Fone: (0--11) 5181 3330
Fax: (0--11) 5181 7525

DIA de ORAÇÃO pela PAZ em JERUSALÉM

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Slides

Vários recursos de slides extraídos da COMIBAN e de outros sites.

Situação Missionária do Mundo

Introdução a Missões

Gospel for Asia - Conversão de homem das cavernas (versão slideshow)

Gospel for Asia - Conversão de homem das cavernas

Janela 10 x 40

Para mais slides, clique aqui:

Missionários

Acompanhe a vida de alguns missionários maravilhosos. Vida e obra.

Notícias

Acompanhe notícias extraídas de diversas fontes!

Estudos Bíblicos

Leia alguns estudos bíblicos sobre missões e adoração que postei aqui no site extraído de vários lugares.

Livros

Vejam aqui alguns comentários e resenhas de livros diversos.

Ministrações

Veja aqui algumas Ministrações de minha autoria. Espero que Deus fale poderosamente com vocês, muito mais do que Ele falou comigo.



Missões e Adoração - um site para adoradores e missionários do Deus Vivo!

Declaração de Fé

Declaração de Fé da Convenção Batista Sul dos EUA, aprovada em 14 de junho de 2000. Traduzida por Gilson de Moura, em junho de 2007.Original está em http://www.sbc.net/bfm/bfm2000.asp (em inglês, of course). No site você encontra as três últimas versões, a de 1925, a de 1963 e a de 2000. Inclusive com uma comparação entre elas (http://www.sbc.net/bfm/bfmcomparison.asp).
A CBB (Convenção Batista Brasileira - Batistas históricos) e a CBN (Convenção Batista Nacional - Batistas renovados - crêem no batistmo n/d/o Espírito Santo como uma segunda benção e uma unção de poder para a obra) apresentam em seus respectivos manuais a versão de 1963.

Arauto da Sua Vinda

Edição em português do periódico interconfissional HERALD OF HIS COMING, Seelyville, In, EUA. O periódico se baseia em todo o ensino da Palavra de Deus. Não tem o propósito de divulgar doutrinas particulares, nem pretende criar novas igrejas. Pretende, sim, ajudar os que creêm na Palavra de Deus e tem um desejo por um avivamento espiritual, qualquer que seja a denominação.
Para receber em casa esta publicação, entre em contato:
O ARAUTO DA SUA VINDA
Fundamentos Comercial e Editora Ltda
Caixa Postal 391-CEP 13465-000
AMERICANA-SP-BRASIL
Ou então pelos telefones:  (19) 3462-9893 ou (19) 3407-7677
Ou pelo site Arauto da Sua Vinda.




Para ler aqui no Site Missões e Adoração, clique aqui: