Pesquise em mais de 1800 postagens!

sábado, 20 de setembro de 2008

Grassa a violência contra cristãos na Índia - Gospel for Asia



 
Extremistas saquearam esta igreja em Karnataka

Grupos rebeldes continuam a pilhar e queimar igrejas e atacar cristãos em Orissa e Uttar Pradesh, na Índia, enquanto isso, novos ataques estão sendo relatados em Uttar Pradesh e Kerala. Enquanto continuarem os ataques, o total de mortes entre os crentes continua a aumentar à medida que lutam para sobreviver em campos de refugiados onde o acesso à água potável e de alimentos seguros é extremamente limitada.

Novos ataques em Uttar Pradesh

O relatório mais recente da violência chegou em 16 de setembro de Uttar Pradesh, um estado no norte central da Índia, quando quatro missionários da GFA foram atacados enquanto entregavam folhetos.Extremistas hindus confrontaram os missionários, agarraram o celular e o usou para fazer telefonemas ameaçadores ao escritório estadual da GFA. Eles disseram veementemente aos homens a "parar de converter hindus ao Cristianismo" e bateram impiedosamente nos missionários.
A escola missionária em Kerala também foi atacada em 15 de setembro, de acordo com um relatório emitido pelo Sociedade Evangélica da Índia.

Crise em Orissa

A situação é ainda pior em Orissa, onde radicais hindus fazem um tumulto desde 22 de agosto. Esta semana, uma multidão estimada em 500 pessoas atacaram uma delegacia, matando um oficial e fazendo vários outros reféns. A BBC (veja reportagem aqui) reporta que o incidente ocorreu em retaliação pela polícia abrir fogo sobre um grupo de hindus que protestavam no fim de semana aterior ao ataque.  
Viaturas incendiadas (fonte BBC)
Quatro pessoas morreram e muitas outras ficaram feridas no confronto.
Igreja incendiada em Orissa (fonte BBC)
Os manifestantes foram notificados por terem feito um alvoroço queimando casas e salões de oração na aldeia de Kurtamgarh. Quando a polícia tentou dispersar a multidão, alguém no grupo disparou um tiro e feriu um policial. A polícia diz que foram obrigados a abrir fogo para controlar a situação.
Os ataques contra cristãos em Orissa são comuns, mas eles organizaram uma intensificada limpeza étnica no final de Agosto após um proeminente líder cristão foi assassinado. Os maoístas têm repetidamente assumido a responsabilidade por sua morte, mas uma facção radical de seus seguidores, culpando os próprios cristãos, criaram motivo para incitar um violento tumulto e incendiar e pilhar igrejas e queimar cristãos.
Estima-se que mais da metade dos 100.000 cristãos no estado de Kandhamal estão desabrigadas. Pelo menos 20 pessoas foram mortas na violência. Vários missionários do GFA estão desaparecidos.
Milhares de cristãos estão vivendo em campos de refugiados ou se escondendo na floresta  de Orissa. Mesmo que a violência acabasse  hoje, eles não seriam capazes de abandonar os seus abrigos temporários. Suas casas foram destruídas, queimada até o chão e, na maioria dos casos, têm sido informados por seus companheiros aldeões que eles não são bem-vindos para voltar para a comunidade.
A situação nos campos alívio é horripilante, de acordo com os líderes da  GFA.
"As pessoas estão morrendo nos campos, porque os alimentos e água estão contaminados", disse um líder. "Os militantes estão tentando barrar o envio de suprimentos aos cristãos. Estão ainda indo nos campos de refúgio torturar os  crentes e roubarem os suprimentos."
Protestos em Karnataka
 
Um missionário GFA à frente das portas queimadas de sua igreja.
Extremistas hindus tentaram queimá-la, mas o fogo foi apagado antes de se espalhar.
 
Os dirigentes afirmam que há um resto de esperança em meio à carnificina. "As igrejas estão se encaixando na unidade. E é só quando os cristãos se reúnem na unidade e oração é que alguma coisa pode mudar", disse ele. "A nossa verdadeira luta não é contra carne e sangue, mas contra as coisas espirituais que não podemos ver. Mas só podemos lidar com elas através da oração e na espera do Senhor."

A cidade de Mangalore, em Karnataka na costa oeste da Índia, permanece em protesto pelo encerramento dos ataques a cristãos e seus locais de culto. Os extremistas hindus atacaram congregações por três domingos seguidos. Um missionário da GFA serve como pastor de uma das igrejas que atacadas no domingo, 14 de setembro. Saquearam o templo e tentaram incendiar, mas o fogo foi apagado antes de haver qualquer dano significativo.
Os rebeldes também têm feito inúmeras ameaças terroristas contra igrejas em todo o estado.
Mais de 50 pessoas foram detidas em relação aos ataques, mas isso não parou a violência. Igrejas em Karnataka estão agora sob sérias ameaças.
O que fazer?:
  • Rogue por contínua unidade entre os cristãos.
  • Peça ao Senhor que envie suprimentos ao povo escondido nas matas e aos que vivem no campo de refugiados.
  • Ore por proteção aos missionários e suas famílias que estão sendo afligidos pelos extremistas.
  • Orar para que os dirigentes regionais do GFA tenham  sabedoria e discernimento para responder à crise.
  • Ore pelos perseguidores, que venham a conhecer Cristo.



Veja o texto original, em inglês, no site da GFA - Gospel for Asia.
Traduzido por Gilson de Moura com uma grande ajuda do tradutor do Google. (Deus abençoe os que trabalham no Google!)

Um comentário:

  1. Os homens devem ter conciência que Deus ama toda criação, e como imitadores do Criador ,devemos amar o próximo incondicionalmente.

    ResponderExcluir

Irmão ou amigo, faça seu comentário. Alguns comentários podem ser apagados..... Você tem liberdade de escrever o que quiser, porém, sua liberdade está condicionada ao senhorio de Jesus Cristo, às Santas Escrituras e aos objetivos do blog.