Pesquise em mais de 1800 postagens!

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Transforma-me Senhor Jesus! – Transforme meu espírito!



Este é um estudo de célula que preparei para minha igreja.
Texto-base: 1Ts. 5:23

Uma série de ministrações sobre Transformação!

Transforma-me Senhor Jesus! Transforme meu corpo!



Transforma-me Senhor Jesus! – Transforme meu espírito!




Abertura: Basta de melhorias e remendos! Precisamos de uma reforma completa, ampla, total, irrestrita e profunda! Deus quer transformar nosso corpo, alma e espírito, ou seja, tudo! É o desejo Dele, mas também, temos nossa responsabilidade conforme 1Co. 3:9, nós somos cooperadores de Deus. Hoje vamos detalhar a seguinte área da nossa vida que deve ser transformada: nosso espírito.

Introdução: Quando aceitamos Jesus como nosso único e suficiente Senhor e Salvador, nosso espírito nasceu de novo (Jo. 3:3-8). Nosso espírito estava morto, como em uma lamaçal (Sl. 40:2), mas o Senhor nos tirou de lá. Jesus nos resgatou (Cl. 2:14), nos tirou das trevas e nos colocou na luz (Cl. 1:13), nos transformou, em novas criaturas (2Co. 5:17). Conforme afirma este versículo, sou uma nova criatura, tudo se fez novo, porém, nova é a nossa condição em Cristo - da perdição eterna para a vida eterna. Contudo, o próprio apóstolo Paulo nos manda purificar o espírito em 2Co. 7:1. É o mesmo livro, mesma igreja, mesmos crentes. Para as mesmas pessoas que Paulo afirmou que eram nova criatura (em 5:17), ele agora afirma que deveriam purificar o espírito (em 7:1). Como compreender esta aparente contradição? Ora, basta ler os versículos 14 a 18 do capítulo 6 do mesmo livro. Ali Paulo afirma que se houver comunicação entre a luz e as trevas, se houver contaminação, o espírito fica imundo. Só pode ser sujo aquilo que estiver limpo. Portanto, devemos purificar nosso espírito! Algumas traduções trocam a palavra espírito por alma (como a Linguagem de Hoje), mas no original grego, Paulo escreveu "pneuma" que é a palavra grega para espírito, a mesma que ele usa para chamar o Espírito Santo (hagios pneuma). Como purificar o espírito humano? Como purificar o nosso espírito? Seguindo as orientações que o próprio apóstolo Paulo nos deu que acabamos de ler acima. Leia novamente 2Co. 6:14-18. No início desse capítulo, Paulo cita que somos cooperadores de Deus. Do versículo 4 ao 10, Paulo cita como ele sofreu ao ser ministro de Deus, as provações, lutas, seu amor pela obra, etc. Do 11 ao 13, Paulo declara seu amor aos coríntios. Baseado nesse amor, como de um pai, ele faz recomendações sobre a santidade. Quais são estas recomendações?

1) Não nos prendermos em jugo desigual (vs. 14) - não nos associarmos com o mundo, com a estrutura maligna que jaz no poder do maligno. Não posso me conformar (tomar a forma do mundo, Rm. 12:2). Associar-me com o mundo é criar um embaraço, um laço de morte. No versículo 15 e 16, Paulo faz comparações entre uma associação da luz com as trevas (Obs.: líder, aproveite este momento para citar vários casos de ligações com as trevas - namoro, comércio, sociedade, escola, etc.);

2) Sairmos do mundo (vs. 17a) - devo saber que sou forasteiro aqui, que não sou deste mundo. O mundo representa o mal, o pecado, a obra da carne. Estou no mundo, mas devo estar livre do mal do mundo (Jo. 17:15). Eu estou no mundo para evangelizá-lo, para pregar a Palavra de Deus. (Obs.: líder, aproveite este momento para testemunhar sua vitória contra o mundo. Conte algumas lutas - poucas - e as vitórias que Deus lhe deu);

3) Não tocar coisa imunda (vs. 17b) - eu devo tocar na orla do manto de Jesus e não em coisa impura. Em Is. 56:11 lemos que os que levam os vasos do Senhor devem evitar de tocar coisa impura. Levar os vasos aqui, significa trabalhar na obra do Senhor. Não posso fazer a obra do Senhor de qualquer jeito. Tem que ser excelente. Alguns podem pensar que tocar é diferente de abraçar, de agarrar, etc. Tocar parece algo simples, inocente (alguém poderia dizer: "Oh, eu só toquei, não segurei, nem abracei! Que mal faz?"). Mas Deus vê a motivação do coração (Obs.: líder, aproveite este momento para comparar o toque com um choque elétrico, para levar um choque basta um pequeno toque!);

Conclusão: Depois de fazer tais recomendações, Paulo conclui o pensamento, afirmando em 7:1: "Ora, amados, visto que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus." De quais promessas Paulo está falando? Não é apenas sobre o capítulo 6, pois aqui, Paulo está fazendo um parênteses. Estas promessas que ele cita em 7:1, são as promessas do capítulo 5 também, entre elas, de que nós somos novas criaturas (5:17). Também é a promessa do versículo 18 do capítulo 6: "Sermos filhos e filhas de Deus". Quem é filho, é salvo, não experimenta a morte eterna. Concluindo, temos que santificar, purificar nosso espírito porque Deus nos deu promessas maravilhosas (5:1, por exemplo). Ele prometeu, Ele é fiel. (Obs.: líder, aproveite este momento para citar –de memória - vários versículos de vitória e de promessas, peça para seus discípulos declararem em voz alta. Leia o vs. 7:1 e conclua com a pergunta: "Como purificar meu espírito?" Responda: "Santificando-me, separando-me das coisas do mundo!").
Deus, transforme meu espírito!

Líder: Não pregue aquilo que você não está vivendo. Não pense que este estudo serve "apenas" para seus discípulos. Serve para você também. Serve para todos. Então, primeiramente, ministre este estudo para você mesmo. Medite sobre cada passagem. Este é um estudo complexo e está organizado dessa forma: espírito, alma, corpo, cinco sentidos, família, trabalho e ministério. Assim como Naamã precisou mergulhar sete vezes no rio Jordão para ser curado da lepra (2Rs. 5:14), nós também precisamos mergulhar várias vezes no Espírito para sermos transformados. Estes estudos irão orientar os "mergulhos" no Espírito. Não pregue na sua célula, ministre sobre ela! Dispense a graça e o poder de Deus que está em você sobre seus discípulos. Você é condutor da glória de Deus! A cada estudo ou item, declare: "Senhor, transforma meu/minha ...". Ao final de cada estudo/item, declare (e faça seus discípulos declararem): "Eu determino, não emprestarei meu/minha ... para Satanás!". Unja-os com óleo, declare palavras proféticas, quebrante-os no poder do Espírito Santo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão ou amigo, faça seu comentário. Alguns comentários podem ser apagados..... Você tem liberdade de escrever o que quiser, porém, sua liberdade está condicionada ao senhorio de Jesus Cristo, às Santas Escrituras e aos objetivos do blog.