Pesquise em mais de 1800 postagens!

domingo, 2 de dezembro de 2007

As Igrejas Estão Acertando a Sua Vida - Elmer G. Klassen

Quando você tem problemas financeiros, provavelmente procurará o seu banqueiro, um conselheiro financeiro ou alguém que o possa ajudar "com uma graninha." Quando está doente, procurará um médico que conhece a sua história e que o possa dar algum conselho. Se você está magoado e machucado com alguma coisa que fez ou deixou de fazer, se sente-se mal com algo que alguém lhe fez recentemente ou há muito tempo atrás, então você pode querer ver um conselheiro para compartilhar seus problemas e pedir conselhos. Pode-se conseguir ajuda temporária através de um novo cartão de crédito, de um médico ou de um "conselheiro treinado". Mas isto não eliminará o problema. Desta maneira somente os sintomas são resolvidos. Até mesmo Deus só pode dar ajuda temporária para aqueles que estão preocupados apenas com os sintomas.

Por que os cristãos têm problemas financeiros, doenças e depressão? (Salmo 42). 

Por que há falta de liberdade e alegria em nossas igrejas? 

Por que os cristãos não conseguem se dar bem com outros cristãos? 

Por que tantos cristãos estão "machucados"? 

Aqueles que vivem para se divertir e que fazem tudo possível para satisfazer seus desejos carnais logo ficam "quebrados, doentes e tristes". Se você quer dinheiro, cura ou felicidade, vá aos "especialistas", se quiser. Estes são aqueles que prometem este tipo de ajuda para aqueles que buscam o prazer. O remédio de Deus para o nosso dilema somente serve para pecadores dispostos a se arrependerem. A mensagem do nosso Senhor para as igrejas é: arrepender-se ou perecer (Apocalipse 2-3). A mesma mensagem vem dos Seus seguidores. "Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados..." O nosso Senhor Jesus lhes tinha dito que "arrependimento e perdão dos pecados seriam pregados em Seu nome a todas as nações, a começar por Jerusalém", e isto continua até o dia de hoje no poder do Espírito Santo (Lucas 24:45-53).

Enquanto estou escrevendo este artigo, uma carta de um amigo chegou pelo correio. Ele escreveu que em janeiro deste ano centelhas de arrependimento e avivamento começaram. Em maio, reuniões de oração das 6h00 às 8h00, das 11:30 às 13:30 e das 19:30 a qualquer hora da noite começaram com cerca de 40 pessoas numa igreja. Jovens e velhos começaram a "clamar a Deus". Muitos confessaram seus pecados e acertaram suas vidas. A igreja começou a orar; vidas foram transformadas definitivamente. A igreja acertou sua vida e foi mudada para melhor.

Você pode imaginar isto acontecendo na sua igreja? O remédio de Deus para os nossos males é o arrependimento. O reavivamento vem quando cristãos se arrependem de seus pecados. Quando a fonte de nossos problemas é solucionada, estamos sendo ajudados para a eternidade.

No clássico "O Segredo do Cristão para uma Vida Feliz", Hannah Whitall Smith explica a solução para o problema do descontentamento e carência entre os cristãos de uma maneira que não é psicológica. Graças a este livro muitos de nós evitamos o dispêndio de tempo e dinheiro com psicólogos e as desilusões conseqüentes. Recebemos ajuda permanente quando compreendemos que quando a questão do pecado nas vidas dos cristãos é solucionada, sempre há libertação.

"Você encontrou Jesus como Aquele que o salvou da pena do pecado," Hannah Smith escreve, "mas você não O encontrou Aquele que o liberta do poder do pecado." Ela explica que uma completa libertação do pecado deveria ser a experiência de todos os evangélicos, mas este não é o caso. "Nas declarções bíblicas do propósito da morte de Cristo, menciona-se muito mais a salvação presente do poder do pecado do que a salvação futura no céu. Isto mostra claramente como Deus estima a importância relativa destas duas coisas," ela escreve.

Toleramos o pecado na vida dos cristãos e permitimos que se dê desculpas pelo pecado e que continue a ser praticado entre jovens e velhos em nossas igrejas. Você acha que Deus, que fez tudo por nós, pagando um alto preço para nos libertar da escravidão do pecado, pode estar contente em ver Seus filhos continuarem nele? Hannah Smith pergunta: "É possível realmente acreditar que Deus preparou o plano da salvação de maneira a tornar impossível para aqueles que são salvos da culpa do pecado encontrar depois a libertação do seu poder?"

Eu gostaria de continuar e citar mais trechos deste livro, mas o espaço não permite. Se você estiver interessado, pode adquiri-lo da sua livraria evangélica. Você não precisa esperar até que sua igreja organize um seminário ou "avivamento". Você pode ter um avivamento agora. Este livro vai ajudar de uma forma diferente dos demais conselheiros. Na verdade, estes nem o podem ajudar assim, porque eles mesmos não conhecem o poder do Espírito Santo, concedido desde o Pentecostes a quem crê.

Se você acha que o alcoolismo é uma doença, então vá ao médico. Se a razão principal da sua depressão é culpa de seus pais, converse com eles a respeito disto. Se o seu descontentamento é com a falta de doações do governo, converse com os seus deputados. Se você admite que o seu descontentamento é uma obra do Espírito Santo, agradeça a Deus por esta revelação! Existe esperança para o pecador. Quando a razão da sua ansiedade, seu alcoolismo ou falta das necessidades diárias se encontra na sua natureza pecaminosa, então você pode ter esperança em Deus. Ele tem boas novas para os pecadores. Ele perdoa, cura e dá alegria para aqueles que confessam seus pecados. "Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros, e orai uns pelos outros, para serdes curados" (Tiago 5:16).

Confessem seus pecados uns aos outros. Seus pecados, não os pecados dos seus pais, dos seus professores, do governo, dos seus antepassados ou daqueles que o maltrataram, mas os seus pecados, para que você possa ser curado. Neste Arauto você lerá um artigo: "Não É O Que As Outras Pessoas Fazem A Nós Que Nos Prejudica - É A Nossa Própria Reação" que nos prejudica. Eu mencionei isto em uma conferência de líderes evangélicos há alguns meses atrás e fiquei um tanto rejeitado por alguns irmãos durante algum tempo, porque a maioria não acredita mais nisto. Muitos entre nós estão tentando ajudar as pessoas farisáicas que não vêem necessidade de arrependimento. Os cristãos que não pecaram não necessitam de ajuda. Será que precisamos usar as Escrituras para provar isto?

Deixe-me citar um trecho do livro de Paul Billheimer: "Não Desperdice Seus Sofrimentos."

"Considere o seguinte: Nada que acontece para alguém de qualquer fonte pode prejudicá-lo a menos que este tenha uma atitude errada. É a nossa reação que nos abençoa ou destrói. Amy Carmichael disse que a eterna essência de uma coisa não está na coisa em si mas na nossa reação a ela. A situação angustiante passará mas a nossa reação a ela deixará um depósito moral e espiritual no nosso caráter, depósito este que é eterno. Se isto é verdade, então tudo o que Deus permite na vida de alguém cooperará para o seu bem a menos que a pessoa permita que isto a separe de Deus. "A única verdadeira calamidade na vida é alguém perder a fé em Deus" (Maclaren).

As circunstâncias e situações que cada um enfrenta estão além do seu controle; a pessoa não pode fazer nada a respeito delas. Mas com a ajuda de Deus a pessoa pode controlar sua reação, sua atitude subjetiva. Isto está inteiramente dentro de sua própria jurisdição. Se, por causa do mal aparente que lhe sobreveio, alguém cai em uma atitude de auto-piedade, frustração e rebelião em relação às pessoas e a Deus, seu caráter se deteriora e a pessoa desperdiça seu sofrimento. Mas quando alguém aceita o conselho do apóstolo Tiago, tudo é diferente. "Meus irmãos, tende por motivo de toda a alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes" (Tiago 1:2-4).

Isto está em harmonia com o ensino de Paulo em Romanos 5:3-5: "E não somente isto, mas também nos gloriemos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança, e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nossos corações pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado." De acordo com esta passagem, o resultado final da alegria na tribulação é o amor ágape derramado no coração. Este é o ganho supremo."

As igrejas estão acertando a vida com Deus. Os cristãos estão acertando a vida com Deus e com seus irmãos. Você faz parte do que Deus está fazendo neste mundo tão cheio de pecado?

Fonte: Arauto da sua Vinda, ano 12 nº 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão ou amigo, faça seu comentário. Alguns comentários podem ser apagados..... Você tem liberdade de escrever o que quiser, porém, sua liberdade está condicionada ao senhorio de Jesus Cristo, às Santas Escrituras e aos objetivos do blog.